Torcedores argentinos poderão ver Messi em um estádio pelas eliminatórias sul-americanas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 minuto de leitura
O astro Lionel Messi comemora o título da Copa América com a Argentina ao derrotar o Brasil na final em 10 de julho de 2021 no Maracanã, no Rio de Janeiro
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

As arquibancadas de um estádio de futebol na Argentina voltarão a receber torcedores, com o incentivo de ver um ídolo, Lionel Messi, ao vivo na partida que a 'Albiceleste' jogará contra a Bolívia pelas Eliminatórias da Copa do Mundo do Catar-2022, no mês que vem.

Depois de um ano e meio de veto sanitário por conta da pandemia do coronavírus, "será feito um evento-piloto no dia 9 de setembro no estádio Monumental, com 30% da capacidade, como primeiro passo para o público voltar a todos os eventos de massa", anunciou o ministro do Turismo e Esportes, Matías Lammens, em entrevista coletiva nesta terça-feira.

A ausência de torcedores nos estádios para evitar a disseminação do coronavírus remonta a março de 2020.

A pandemia de covid-19 já causou a morte de mais de 110.000 pessoas na Argentina, com quase 5.140.000 infectados em uma população de 45 milhões de habitantes, uma estatística que está entre as mais graves da América Latina.

A experiência piloto "permitirá uma avaliação de como os protocolos serão implementados", no caminho para organizar um retorno gradual aos estádios em campeonatos locais, disse Lammens.

As autoridades ainda não anunciaram oficialmente, mas para entrar nos estádios será necessário apresentar certificados de vacinação ou de PCR negativos. No interior haverá medidas rígidas de distanciamento social, entre outras.

"Acreditamos que (o jogo com a Bolívia) é um evento que merece essa excepcionalidade pelo que significa. Nos permite fazer uma avaliação de como os protocolos serão implementados", disse Lammens, reforçando a ideia de que é algo experimental.

A última partida local com torcedores foi disputada pelo Boca Juniors, no estádio La Bombonera, com uma vitória por 3 a 0 sobre o colombiano Independiente Medellín na fase de grupos da Copa Libertadores 2020, em 10 de março do ano passado.

Mais de 27,3 milhões de pessoas (60% da população) foram vacinadas contra covid-19 com pelo menos uma dose. Destes, 12,2 milhões (27%) completaram o esquema de vacinação.

- Jogadores são dúvida -

Mas há jogadores da seleção argentina que os torcedores talvez não possam ver, caso seja cumprida a decisão dos clubes ingleses de negar-lhes a permissão, tendo em vista que as quarentenas os prejudicaria.

São os casos do goleiro Emiliano Martínez e do atacante Emiliano Buendía (ambos do Aston Villa), do zagueiro Cristian Romero e do meia Giovani Lo Celso (ambos do Tottenham). A federação argentina (AFA) e a comissão técnica ainda não se pronunciaram sobre a recusa inglesa.

A torcida ainda não pôde comemorar em campo, com a seleção e com Messi, a conquista da Copa América. A Argentina venceu o Brasil por 1 a 0 na final do torneio, disputada no dia 11 de julho, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

A Argentina está em segundo, atrás do Brasil, na tabela das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo do Catar-2022, depois de seis das 18 rodadas. As duas seleções farão uma espécie de revanche no dia 5 de setembro em São Paulo pelo torneio classificatório.

A rodada tripla das Eliminatórias começa para a Argentina com a partida contra a Venezuela, em Caracas, no dia 2 de setembro.

dm/nn/ma/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos