Torcedora cobra valor milionário na Justiça de Bruno Henrique, do Flamengo, por marca 'otô patamá'

·1 minuto de leitura


A torcedora do Flamengo Josineide Constantino Dantas entrou na Justiça contra Bruno Henrique para impedir o jogador de explorar comercialmente a marca "Otô patamá". No total, ela cobra uma indenização de R$ 13 milhões. A informação é do site "UOL".

> Flamengo x Juventude: prováveis escalações, desfalques e onde assistir

Na Justiça, Josineide argumenta que possui o registro da marca no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Dessa forma, a torcedora alega que apenas ela pode utilizar a marca no comércio de produtos, como roupas e artigos esportivos.

Vale lembrar que a expressão "otô patamá" surgiu em 2019. Naquela oportunidade, Bruno Henrique, em entrevista após uma partida contra o Vasco, afirmou que o Flamengo estava em "outro patamar", e a frase fez sucesso entre os rubro-negros.

> Veja e simule a tabela do Brasileirão

Segundo o UOL, Josineide afirmou que, após ouvir a entrevista do camisa 27, achou que o bordão seria um ótimo nome para uma marca de roupas esportivas. Assim, ela foi ao INPI e fez o registro. No entanto, em agosto, os advogados de Bruno Henrique enviaram uma notificação à torcedora, em que ressaltam que ela "tenta pegar carona" na sua fama.

Ainda na notificação, o atacante revelou ter feito três pedidos de registro da marca no INPI e afirmou que Josineide viola o seu direito à marca. O processo tramita na 1ª Vara Empresarial e Conflitos de Arbitragem de São Paulo, mas ainda não foi julgado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos