Torcedor que seria infiltrado sofre traumatismo craniano; Pai explica o caso

Torcedores argentinos protagonizaram uma cena de extrema violência nas arquibancadas do estádio Mario Kempes durante o clássico de Córdoba entre o Talleres e o Belgrano. Um torcedor do Talleres teria sido identificado no meio da torcida do Belgrano e acabou sendo atirado para fora do setor em que estavam.

Com a queda, o torcedor sofreu uma série de ferimentos e foi levado de ambulância até um hospital próximo ao estádio. Após exames, ele foi diagnosticado com um traumatismo craniano.

Así tiraron a un hincha en el Kempes: https://t.co/I2j7yMlHxG pic.twitter.com/KXffOWnOHT

— Mundo D (@MundoDcomar) April 15, 2017


Segundo a Polícia de Córdoba, o torcedor tem 26 anos e se chama Emanuel Balbo. O pai do torcedor explicou o caso à imprensa argentina e negou que seu filho estaria infiltrado na torcida do Belgrano. Alegando que Emanuel é torcedor da equipe, Raul Balbo disse que o assassino do seu outro filho morto o encontrou na arquibancada e para se livrar dele mentiu que ele era torcedor do Talleres.

“Oscar Gómez é um dos que matou meu filho em 2012. Emanuel reconheceu e aí deu problema. O pouco homem do Oscar Gómez, ao invés de se defender sozinho, incitou a violência gritando que meu filho era torcedor do Talleres e pediu que o tirassem dali. Todos os amigos dele começaram a pegar o Emanuel e fazer o que fizeram. Eles acabaram com o meu filho”, disse o pai de Emanuel, Raul Balbo.

Segundo o subdiretor do Hospital de Urgências, Maximiliano Titarelli, Emanuel Balbo tem poucas chances de sobreviver, uma vez que produz poucos sinais de vitalidade cerebral.

Este foi o primeiro clássico entre as duas equipes na primeira divisão em 15 anos. Com o empate em 1 a 1, o Belgrano segue em situação delicada no Campeonato Argentino, em 29º lugar, enquanto o Talleres ocupa a décima colocação na tabela.