Torcedor do Flamengo, cantor faz paródia com hino do clube ironizando acordo com Havan

·1 minuto de leitura


O compositor, cantor e torcedor do Flamengo Edu Krieger resolveu criar uma paródia para confessar seu desacordo com a parceria entre a equipe carioca e a empresa Havan, nova dona de parte da camisa do clube. Usando o hino rubro-negro, ele já conquistou mais de 13 mil visualizações com a ironia: "Sempre amado por seu gado para o lado mais errado nos conduz. Quem salva é o SUS".

+ Indo bem na Libertadores, Flamengo ainda terá decisão no Carioca; confira

Conhecido por seus trabalhos artísticos, além das paródias de programa nos programas da Globo "Zorra Total" e "Tá no Ar", Edu é torcedor apaixonado pelo Rubro-Negro. Em seu perfil no Intagram, ele fez questão de reafirmar que futebol e política se misturam.

- Conforme já nos mostraram craques como Tostão, Afonsinho, Sócrates, Casagrande e tantos outros. Num momento em que caminhamos para meio milhão de vidas perdidas pela pandemia, a diretoria do Flamengo tem o disparate de assinar um contrato de patrocínio com a empresa que mais apoia esse governo genocida.

O acordo feito entre o clube carioca e a empresa de Luciano Hang - apoiador do prosidente da República, Jair Bolsonaro - gerou algumas críticas por parte de torcedores do Mengão. Por outro lado, outros internautas defenderam a negociação, por tratar-se de mais dinheiro para o clube. Entenda mais sobre a nova parceria entre eles.

Confira abaixo na íntegra o trecho cantado e assista à paródia:

Sensatez, Flamengo. Pense, Flamengo. Flamengo sempre eu hei de ser. Mas é um desprazer vê-lo assinar com essa empresa sem patamar. Descer, descer para quê? Não sou ex-Flamengo, mas deixo de torcer. Na bravata, ele nos mata, nos maltrata, psicopata. Ele é o cão, não tem perdão. Sempre amado por seu gado para o lado mais errado nos conduz. Quem salva é o SUS. Eu teria um desgosto e tanto com essa marca desonrando seu manto. Quem valida um genocida é contra a vida, e eu não sou. Flamengo me decepcionou.