Torcedor brasileiro bate recorde e quer ir a todos os jogos da Copa (até os simultâneos)

Brasileiro Lucas Tylty na torcida pelo Brasil durante a Copa do Mundo 2022. Foto: Arquivo Pessoal
Brasileiro Lucas Tylty na torcida pelo Brasil durante a Copa do Mundo 2022. Foto: Arquivo Pessoal

O formato compacto da Copa do Mundo do Catar, um país com pequenas dimensões territoriais, permite a um torcedor ir ao estádio até nos quatro jogos realizados no mesmo dia durante a fase de grupos. E foi exatamente isso que fez o brasileiro Lucas Tylty, que até agora não ficou fora de nenhuma partida realizada no Mundial de 2022 e pretende estar presente nas arquibancadas em todos os 64 jogos até a final. Com isso, ele já bateu um recorde mundial.

Na última semana, na partida em que Portugal venceu o Uruguai, por 2 a 1, ele já superou a marca do sul-africano Thulani Ngcobo, que foi a 31 partidas na Copa de 2010, na África do Sul, e na época teve seu feito registrado no Guinness Book. O livro dos recordes ainda precisa validar o feito do brasileiro este ano, e torcedores de outras nacionalidades também estão tentando o mesmo objetivo. Em entrevista ao Yahoo Esportes, Tylty contou mais detalhes sobre o projeto “Zerando a Copa”.

Leia também:

“Eu tive a ideia desde a Copa de 2018, eu tinha muita vontade de ir para a Copa, mas eu não tinha condições de ir. Então falei: ‘na próxima Copa do Mundo eu estarei presente’. Vi que os estádios eram próximos uns dos outros, tive a possibilidade de vir pra Doha em 2019 assistir à final do Mundial de Clubes e fiquei encantado, vi que dava pra assistir a bastante jogos da Copa. Aí tomei a decisão de me organizar, planejar, fazer toda a logística, conseguir os ingressos, para poder bater esse objetivo. O recorde tem um significado muito grande para mim, principalmente por poder acreditar nos nossos sonhos, mostrar para as pessoas que é possível. Independente da condição que você tem, de onde você vem, só você pode determinar aonde quer chegar. É correr atrás, batalhar, isso significa muito para mim por este motivo. Ajuda muito a outras pessoas a acreditarem nos próprios sonhos”, afirmou.

A maior distância entre os oito estádios da Copa no Qatar é de 68 km, entre o Al Bayt, que fica na cidade de Al Khor, norte do país, e o Al Janoub, em Al Wakrah, no sul. A maioria das arenas fica concentrada na capital Doha e arredores. Nas duas primeiras rodadas da primeira fase, os quatro jogos diários acontecem às 13h, 16h, 19h e 22h no horário local, com intervalo de cerca de uma hora entre cada um deles. Mas na terceira rodada, há dois jogos simultâneos do mesmo grupo a cada dia. Com dois jogos ao mesmo tempo, essa foi a missão mais difícil de Lucas Tylty, que decidiu assistir a um pouco de cada partida nesses casos. Para isso, montou uma verdadeira operação de transporte para fazer os deslocamentos rapidamente.

Brasileiro Lucas Tylty na torcida de Japão x Espanha durante a Copa do Mundo 2022. Foto: Arquivo Pessoal
Brasileiro Lucas Tylty na torcida de Japão x Espanha durante a Copa do Mundo 2022. Foto: Arquivo Pessoal

“A logística está sendo bem agressiva, a gente montou a logística para fazer de carro, mas em alguns jogos estamos pegando metrô. Na maioria das vezes é de carro, a gente estaciona o carro próximo, depois vai caminhando ou de patinete alugado. Nos jogos simultâneos, a gente está assistindo o primeiro tempo em um jogo, e o segundo tempo em outro. Então, a gente assiste 20, 25 minutos do primeiro tempo, corre para sair do estádio, pegar o carro e partir para outro estádio, para conseguir chegar antes dos 15, 20 minutos do segundo tempo”, explicou o torcedor brasileiro.

Comprar os ingressos para todos os jogos da Copa pelo site oficial da Fifa é uma missão praticamente impossível, já que a demanda é bem mais alta do que a oferta, então há uma fase de sorteio para quem se inscreveu. Com isso, muita gente deve se perguntar como Tylty conseguiu tantos tickets para ele e sua equipe. Mais três pessoas o acompanham nas partidas para ajudar na logística e produzir conteúdo para as redes sociais.

“A gente conseguiu comprar bastante ingressos, mas alguns conseguimos através dos nossos contatos, networking, com amigos que trabalham com futebol também. Tenho que agradecer a algumas federações que conseguiram arrumar ingresso para a gente. Por exemplo, a Federação Espanhola ajudou bastante a gente concluir o projeto, porque deu a possibilidade de comprar ingresso com mais facilidade para os jogos da Espanha. Isso foi bem legal. A gente só ganhou ingressos de alguns torcedores, e teve uma federação que deu ingresso de presente. Mas a grande maioria a gente foi comprando na raça”.

Presente no meio das torcidas em todos os jogos realizados na Copa de 2022 até o momento, Tylty escolheu os duelos mais especiais para ele.

“O melhor jogo que eu fui até agora, de futebol jogado, foi Espanha e Alemanha. Mas acredito que o que foi mais marcante para mim, o que eu mais curti foi Marrocos e Bélgica. Foi um jogo bem legal, e a atmosfera no estádio, o ambiente foi algo muito bizarro. A torcida do Marrocos estava lotando o estádio, a gente não tinha ingresso ainda, conseguimos de última hora. E foi muito louco, uns marroquinos conseguiram ingressos para a gente, nós assistimos ao jogo com a torcida do Marrocos, e muitos deles estavam chorando na hora do segundo gol, a atmosfera ali foi surreal, a torcida cantando junto”, contou.

Brasileiro Lucas Tylty na torcida de Holanda x Senegal durante a Copa do Mundo 2022. Foto: Arquivo Pessoal
Brasileiro Lucas Tylty na torcida de Holanda x Senegal durante a Copa do Mundo 2022. Foto: Arquivo Pessoal

A primeira Copa do Mundo realizada no mundo aparece e em um país de religião islâmica tem características inéditas. Esta também é a primeira vez que Lucas Tylty viaja para ver uma Copa. E o torneio no Catar tem agradado bastante ao novo recordista mundial, em geral o ambiente está aprovado. No entanto, o brasileiro também aponta alguns problemas.

“Estou achando a Copa no Catar legal, muito top. Acho que toda Copa do Mundo é impactante. Em relação à organização, acho que eles pecaram em diversos aspectos, tem muitas coisas que não têm padrão, isso atrapalhou um pouco da nossa logística. Às vezes um estádio tem uma certa barreira em determinado local, e esse mesmo estádio tem uma barreira maior ainda no outro jogo. Por exemplo, entrei com um power bank semana passada, e no mesmo estádio esta semana eu não consegui entrar com ele. Teve também a questão do ingresso, teve jogos em que o wifi do ingresso não passava, dizia que já tinha entrado no estádio. Aí tivemos que resolver lá, resolver com a federação, então foi a maior dor de cabeça. Mas independente disso, a Copa está sendo bem legal, uma experiência absurda”.

Lucas Tylty é influenciador e investidor no mercado de apostas, tendo sociedade com o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho em um de seus negócios. Ele tem 26 anos e é natural da cidade de São João do Meriti, no Rio de Janeiro. No dia em que ele quebrou o recorde ao assistir o seu 32º jogo nesta Copa, ele postou uma mensagem nas redes sociais.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

“De São João de Meriti (RJ) para o mundo, avisa lá que o menor que jogava bola no campinho de barro bateu um recorde mundial! Parabéns a todos que se desafiaram a conseguir o mesmo, vocês são fo**! Ninguém sabe o que passamos pra conseguir, porém, Deus é fiel e ele honra quem trabalha, chegamos na metade dos jogos da Copa, porém, o recorde é nosso!”