Torcedor do Boca que imitou macaco na Arena Corinthians é solto após pagar fiança

Torcida do Boca ocupou espaço maior que o normalmente destinado aos visitantes na Neo Química Arena. Foto: Ricardo Moreira/Getty Images
Torcida do Boca ocupou espaço maior que o normalmente destinado aos visitantes na Neo Química Arena. Foto: Ricardo Moreira/Getty Images

O torcedor argentino que imitou um macaco no confronto entre Corinthians e Boca Juniors está solto. Leonardo Ponzo que foi detido com o jogo em andamento, na Neo Química Arena, pagou fiança no valor de R$ 3 mil e foi liberado na manhã desta quarta-feira (27).

A informação da liberação do torcedor foi confirmada pelo delegado da Drade (Delegacia de Repressão aos Delitos Esporte), César Saad.

Leia também:

A autoridade explicou que Ponzo foi enquadrado no crime de injúria racial e, por isso, teve o direito do pagamento da fiança para deixar a prisão. Casos como esse do torcedor argentino preveem pena de um a três anos de detenção.

O torcedor estava acompanhado por agentes do consultado da Argentina e logo após ser liberado, embarcou com destino ao país natal.

O torcedor do Boca foi detido pela Polícia Militar durante o intervalo da partida vencida pelo Corinthians por 2 a 0. Para dar voz de prisão, a PM se baseou em imagens feitas por torcedores corintianos que mostravam o argentino imitando macacos nas arquibancadas do setor visitante.

A diretoria do Corinthians aumentou a carga de ingressos para os argentinos cedendo cerca de 2.500 ingressos. Para permitir que isso fosse feito, uma parte do Setor Sul que normalmente é ocupada pelos torcedores da casa teve que ser disponibilizada para os rivais.

O clube brasileiro divulgou uma nota social dizendo que "repudia todo e qualquer ato de racismo e discriminação e agradece à Polícia Militar pela eficiência no apoio prestado. Esse fato só reforça a importância de nossa luta por um futebol sem ódio."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos