Torcedor argentino acusado de racismo em jogo do Corinthians é solto

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O torcedor argentino preso por imitar um macaco para os corintianos pagou fiança e foi solto na manhã desta quarta-feira (27).

Identificado na delegacia como Leonardo Ponzo, ele foi detido no intervalo da partida entre Corinthians e Boca Juniors, nesta terça-feira (27), na Neo Química Arena. Torcedores o filmaram e fizeram a denúncia a policiais que estavam no estádio.

Levado para o Dope (Departamento de Operações Policiais Estratégicas), no bairro da Barra Funda, zona oeste de São Paulo, ele passou a noite no local e foi indiciado por injúria racial, crime com pena máxima de três anos de prisão, mas fiançável.

Acompanhado por funcionários do consulado argentino na capital, ele pagou R$ 3 mil para ser solto. Em seguida foi levado para o aeroporto.

A Conmebol ainda não se pronunciou sobre o assunto, já que o caso aconteceu durante partida da Copa Libertadores, competição organizada por ela.

O Boca Juniors, por meio de sua conta no Twitter, pediu desculpas ao Corinthians e disse que vai analisar providências para punir seu associado.

O caso acontece quase duas semanas após um torcedor do River Plate ser filmado atirando uma banana contra a torcida do Fortaleza. Ele foi suspenso de ir ao estádio pela equipe argentina.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos