Tony Trabert, vencedor de cinco Grand Slams, morre aos 90 anos

·1 minuto de leitura
Tony Trabert em 1953, ao lado de sua noiva na época

O ex-tenista americano Tony Trabert, vencedor de cinco torneios do Grand Slam na década de 1950, morreu na quarta-feira aos 90 anos, informou o Hall da Fama do esporte nesta quinta.

Trabert é lembrado por estrelar uma das melhores temporadas da história do tênis em 1955, quando conquistou 18 torneios, incluindo três Grand Slams: Roland Garros, Wimbledon e o US Open.

O americano faz parte do seleto grupo de jogadores que venceram três Grand Slams no mesmo ano, que também inclui Don Budge (1938), Rod Laver (1962,1969), Mats Wilander (1988), Roger Federer (2004, 2006, 2007), Rafael Nadal (2010) e Novak Djokovic (2011, 2015).

Aos 25 anos, Trabert terminou 1955 com um recorde de 106 vitórias e sete derrotas, incluindo 38 vitórias consecutivas e conquistando 10 torneios seguidos.

Antes dessa campanha extraordinária, Trabert já havia sido campeão no US Open de 1953 e no Roland Garros de 1954.

Após sua aposentadoria, o tenista ingressou no Hall da Fama em 1970, entidade da qual foi presidente entre 2001 e 2011.

Também foi capitão da equipe americana na Copa Davis entre 1976 e 1980, conquistando os títulos de 1978 e 1979, e trabalhou por três décadas como comentarista de televisão.

Trabert "não apenas nos ensinou a todos como ser um grande campeão", disse seu sucessor na presidência do Hall da Fama, Stan Smith, nesta quinta-feira. "Ele também foi um modelo de treinador e mentor sábio, um líder justo e eficaz e um embaixador fantástico do tênis em geral."

js/gbv/gfe/lca