Tom Brady está na mira da justiça americana

Tom Brady está enfrentando mais do que apenas processos por sua associação com a FTX. (Getty Images) (Getty Images)

Tom Brady está enfrentando mais do que apenas processos por sua associação com a FTX. De acordo com os documentos judiciais, a lenda da NFL está entre os maiores acionistas individuais da bolsa de criptomoedas falida - com mais de 1,1 milhão de ações ordinárias.

Sua ex-esposa Gisele Bündchen tem mais de 686.000. A estrela da NFL e sua então esposa atuam como embaixadores da marca FTX desde 2021 e até apareceram em uma série de comerciais para a bolsa (que realmente não envelheceram bem). Segundo estimativa da Forbes, o investimento de Brady foi avaliado em cerca de US$ 45 milhões, enquanto o de Bündchen foi de cerca de US$ 25 milhões. Em seu relatório, o Insider observa: “Durante o processo típico de falência, apenas os detentores de títulos são capazes de recuperar parte de suas perdas, enquanto os investidores em ações geralmente são eliminados”.

O valor das ações é desconhecido, mas a Forbes estimou anteriormente que a participação de Brady valia cerca de US$ 45 milhões (R$ 247 milhões). A FTX obteve uma avaliação de US$ 32 bilhões (R$ 170 bilhões) em janeiro de 2022.

A KPC Venture Capital, ligada ao proprietário do New England Patriots, Robert Kraft, também será afetada.

• A empresa de investimento possui mais de 110.000 ações preferenciais da Série B na plataforma principal da FTX.

• A KPC também possui 479.000 ações ordinárias e 43.545 ações preferenciais da Série A na West Realm Shires, que controla as operações da bolsa nos Estados Unidos.

O jogador da NBA Udonis Haslem também é uma das partes interessadas.

Tom Brady está enfrentando mais do que apenas processos por sua associação com a FTX. (Getty Images)
Tom Brady está enfrentando mais do que apenas processos por sua associação com a FTX. (Getty Images)

Dinheiro de Miami

Na quarta-feira (11), um juiz federal de falências concordou em permitir a remoção da marca FTX da arena do Miami Heat.

O condado de Miami-Dade, dono da arena, tinha cerca de 18 meses em um contrato de 19 anos, supostamente no valor de US$ 135 milhões. O condado recebeu cerca de US$ 20 milhões com o acordo e está procurando um novo patrocinador.

  • O cofundador da FTX, Sam Bankman-Fried, se declarou inocente de oito acusações criminais relacionadas ao colapso da FTX em 3 de janeiro.

Fernando Olivieri, direto de Nova York.