TJD julgará Fagner após finais do Paulista; Cueva será analisado

O presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP), Antonio Assunção de Olim, afirmou nesta terça-feira que o lateral corintiano Fagner será julgado pela troca de agressões com o meia são-paulino Christian Cueva durante o duelo de volta das semifinais do Campeonato Paulista, no último domingo, em Itaquera.

“Já mandei instaurar um inquérito hoje para chamar o Fagner para ser ouvido para a gente poder saber o que aconteceu. Acho que não pode essas agressões absurdas que têm no futebol. O Tribunal viu as imagens e vai tomar as decisões que tiver que tomar”, avisou Olim ao canal Fox Sports.

O mandatário do órgão, entretanto, disse que o julgamento deverá acontecer somente após as decisões do Estadual, marcadas para os dias 30 de abril e 7 de maio, em Campinas e São Paulo, respectivamente.

Isso porque “as comissões disciplinares se reúnem de segunda-feira, mas a próxima segunda é 1º de maio, feriado nacional. Na outra, é a festa de quem será o campeão, melhores jogadores, etc. Marquei para o dia 9”, disse Olim.

“Só depois do Paulista teremos a decisão. Só lá pro dia 9, já acabou o campeonato, já foi até a festa do campeão”, acrescentou o delegado.

Já o procurador-geral do TJD-SP, Wilson Marqueti Júnior, declarou que a acusação a Fagner pode acontecer até o fim desta tarde. “As imagens devem estar chegando hoje para serem analisadas, e então com elas veremos qual será a denúncia, o artigo. Infelizmente eu ainda não vi as imagens. Eu vi a imagem que me foi mandada por telefone, mas pedi o vídeo da partida inteira para ver o contexto do lance. O que eu vi é o que a mídia passou”, esclareceu em entrevista à Espn Brasil.

“Até hoje, no final da tarde, deveremos ter uma resolução melhor”, acrescentou, antes de não descartar a possibilidade de o lateral ser suspenso preventivamente. “Dependendo da gravidade, pode ocorrer esse pedido. Daí o presidente do tribunal é quem vai decidir. Eu queria deixar bem claro é que a procuradoria tem pautado suas atitudes dentro da transparência e da uniformidade nas condutas. O tribunal não tem intenção de prejudicar ninguém, ele se pauta na legalidade”, completou.

Cueva pode ser julgado

Ainda de acordo com o procurador-geral do TJD-SP, o camisa 10 do Tricolor ainda não está livre de julgamento. “(A conduta do Cueva) Também vai ser avaliada. Realmente existe um indício, porque senão eu nem solicitaria as imagens. A intenção é fazer uma revisão em todas as imagens e passar para o tribunal avaliar qual seria a aplicação da penalidade ou não”, concluiu Marqueti.

Leia também