Tite testa Seleção sem Firmino e com Gabigol e Gabriel Jesus para jogo com Equador

·3 minuto de leitura
(arquivo) Tite comemora com Roberto Firmino em jogo das eliminatórias sul-americanas rumo ao Catar-2022, entre Brasil e Venezuela, no Morumbi, em São Paulo, em 13 de novembro de 2020

O Brasil testou um time sem Roberto Firmino, artilheiro da seleção ao lado de Neymar nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Catar-2022, para enfrentar o Equador na sexta-feira em Porto Alegre.

Na Granja Comary, em Teresópolis (Rio de Janeiro), Tite escalou aquele que pode ser a titular do time para manter a campanha 100% que vem fazendo como líder isolado.

O técnico experimentou Gabriel Barbosa, o "Gabigol", do Flamengo, e Gabriel Jesus, do Manchester City, da Inglaterra, na posição em que Firmino, do Liverpool, havia se consolidado, com três gols nas vitórias contra a Bolívia (5-0), Peru (4-2), Venezuela (1-0) e Uruguai (2-0).

Tite os escalou, separadamente, como pontas, embora também tenha colocado Richarlison (do Everton, da Inglaterra) como centroavante, posição em que se sente mais à vontade e que o destacou no América Mineiro, onde estreou profissionalmente.

Quando Richarlison ocupava a posição de '9', Gabriel Jesus foi deslocado para uma ponta, como às vezes faz no time inglês.

Firmino, após uma temporada irregular nos 'Reds', poderá ir para o banco de reservas contra o Equador, revelação da seletiva sul-americana, tendo conquistado nove dos doze pontos disputados, que o colocam na terceira posição, atrás do Brasil (12) e da Argentina (10) de Lionel Messi.

Os quatro primeiros colocados obtêm uma classificação direta para o Catar enquanto o quinto terá que disputar a repescagem.

- Acertos na defesa -

Além dos desfalques por lesão de Dani Alves, Thiago Silva, Lucas Veríssimo e Philippe Coutinho, e de Douglas Luiz, suspenso para o jogo contra o Equador, a seleção brasileira teria outras duas alterações, desta vez na defesa e no gol.

O lateral-esquerdo do Atlético de Madrid, Renan Lodi, que se consolidou na posição nos primeiros quatro jogos, cedeu o lugar a Alex Sandro. A última vez que o artilheiro italiano da Juventus vestiu a 'amarelinha' foi em um amistoso contra a Argentina (derrota por 1 a 0) em novembro de 2019.

No treino desta quarta-feira, Alisson foi o titular no gol. Se jogar, seria sua primeira partida nas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar, já que Weverton, do Palmeiras, jogou contra Bolívia e Peru e Ederson (Manchester City) contra Venezuela e Uruguai.

Danilo, Éder Militão e Marquinhos deverão acompanhar Alex Sandro na defesa, Casemiro poderá liderar o meio-campo ao lado de Fred e Lucas Paquetá, e Neymar o ataque ao lado de Richarlison e "Gabigol" ou Gabriel Jesus.

O Brasil vem trabalhando de forma muito discreta desde a última sexta-feira, a última vez em que dois jogadores - Emerson Royal e Felipe - apareceram para falar com a imprensa.

Eles fizeram isso um dia depois de se saber que na origem do rompimento da Nike com Neymar em 2020 estava em uma denúncia de um dos funcionários da empresa contra o astro brasileiro por agressão sexual, uma acusação categoricamente negada pelo camisa 10 do Paris Saint-Germain.

"É um assunto sem interesse, pessoal. Não estamos aqui para discutir os assuntos de outra pessoa", disse Emerson na ocasião.

A Confederação Brasileira de Futebol tinha agendado coletivas de imprensa para segunda e terça-feira, que acabaram não sendo realizadas em meio ao anúncio surpresa do Brasil, duramente atingido pela pandemia, como nova sede da Copa América de 2021, originalmente planejada para a Colômbia e Argentina de 13 a 10 de julho.

A Seleção viaja para Porto Alegre nesta quarta-feira. Na terça-feira, o time vai enfrentar o Paraguai em Assunção.

raa/gfe/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos