Tite reconhece falta que Neymar fez contra Suíça e diz que "processo" venceu o jogo

Técnico Tite durante partida Brasil x Suíça

(Reuters) - O técnico Tite reconheceu nesta segunda-feira a falta que o atacante Neymar fez à seleção brasileira durante a vitória por 1 x 0 sobre a Suíça, que garantiu o Brasil nas oitavas de final da Copa do Mundo do Catar, ao mesmo tempo que exaltou o elenco da seleção e disse que o "processo" de quatro anos de trabalho venceu a partida.

Neymar, que desfalcou o Brasil enquanto se recupera de uma lesão no tornozelo, foi substituído no time titular por Fred, com Lucas Paquetá fazendo a função do astro do Paris Saint-Germain, uma vez que Tite optou por uma escalação inicial mais cautelosa em relação à equipe mais ofensiva que bateu a Sérvia por 2 x 0 na estreia.

No intervalo, Paquetá foi substituído por Rodrygo, que teve boa atuação e deu o passe para Casemiro fazer o gol da vitória brasileira no Estádio 974.

"Sente, sim. Sente a falta do Neymar", disse o treinador em entrevista coletiva após a partida, lembrando que a principal estrela do time tem condições de, numa jogada individual, ajudar a decidir uma partida.

Ao mesmo tempo, Tite disse que "quem faz a estrela é a equipe" e exaltou a qualidade dos 26 convocados que levou para o Catar e o período de quatro anos que teve para trabalhar após a eliminação diante da Bélgica nas quartas de final da Copa do Mundo de 2018.

"Há um leque de opções porque tem um processo de quatro anos de construção", disse Tite. "Quem venceu hoje foi o processo... Nisso está inserido, porque é um grande jogador, o Rodrygo", respondeu, quando indagado sobre sua avaliação a respeito da atuação do jovem jogador do Real Madrid.

Escolhido o melhor jogador em campo, Casemiro também voltou a exaltar o talento do elenco da seleção, depois de dizer no sábado que quase sentia pena dos rivais por causa da qualidade dos jogadores do Brasil.

"Sem dúvida este ano a opção de jogadores é bem maior que em 2018", comparou o volante do Manchester United, que foi apontado por Tite como o melhor jogador do mundo em sua posição.

Com o Brasil já garantido nas oitavas de final do torneio, Tite se recusou a dizer se pretende poupar jogadores para a última partida do Grupo G, contra Camarões, na sexta-feira.

Também presente na coletiva, o auxiliar técnico César Sampaio disse que a comissão técnica quer no momento desfrutar da vitória contra os suíços e da classificação antecipada para depois, juntamente com uma avaliação médica e da condição física dos jogadores, decidir sobre a escalação contra Camarões.

Para o Brasil, basta um empate contra os camaroneses para garantir a classificação em primeiro lugar na chave.

(Por Eduardo Simões, em São Paulo)