Tite enaltece comportamento da Seleção Brasileira e celebra vitória

O Brasil aplicou 4 a 1 sobre o Uruguai, na noite desta quinta-feira (23), pela 13ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo. O placar, no entanto, foi negligenciado por Tite. O treinador da Seleção demonstrou felicidade pelo desempenho de seus comandados no jogo disputado no estádio Centenário, em Montevidéu.

Satisfeito com a atuação dos atletas, sobretudo de Paulinho [autor de três gols na goleada], o treinador enalteceu os jogadores que estiveram em campo diante do time comandado por Óscar Tabárez. Ele ainda avaliou a exibição de Roberto Firmino, substituto de Gabriel Jesus no duelo dessa quinta.

“Não sei o que vai acontecer na frente, mas posso dizer o que vamos fazer agora. Olha o nível de consciência. Eles [jogadores] estão muito felizes pelo que fizeram. Não falaram do placar, falaram do desempenho. Não tinha firula. Eles buscaram o resultado, buscaram o placar. Estamos pegando o gosto pelo desempenho. Estamos trocando o senso de equipe e o desempenho pelo placar”, comentou.

Paulinho Uruguai Brasil Eliminatorias 23032017


(Foto: Pedro Martins/MoWa Press)

“A atuação [do Paulinho] e os gols falam por si só. O Firmino ataca menos espaço, ele tem menos profundidade, mas ele tem mais tabela e flutuação. Olha o segundo gol [da Seleção Brasileira], a bola entra no pivô dele, ele faz a finta e sobra na cara para o Paulinho fazer o gol”, acrescentou.

Confira, abaixo, outros aspectos abordados por Tite na coletiva concedida no estádio Centenário:

Atuação esperada: “Foi mais do que eu imaginava, porque eu não tenho a real dimensão do quanto podemos absorver um revés. O que fazemos é preparar a equipe. Enfrentamos um time que tem o mesmo técnico há 11 anos, que faz ajustes. O que mais fiquei feliz foram alguns aspectos como o desempenho de 90 minutos, a capacidade de absorver o gol e ter uma proposta para jogar. Ela tem uma ideia para jogar e está muito consciente disso. Ela não controlou, ela dominou. Teve a posse de bola, mesmo sabendo que o contra-ataque era mortal. Um lance decide. Ela construiu, jogou atrás quando precisou. A entrada de atletas importantes também. O desempenho da equipe, a absorção do gol e o padrão de desempenho foram muito importantes”.

Neymar Dani Alves Uruguai Brasil Eliminatorias 2018 23032017


(Foto: Dante Fernandez/AFP/Getty Images)

Senso de coletividade: “O senso de equipe, quando se adquire confiança e sente o gosto de ter um desempenho bom, se fortalece e começa a adquirir padrões. Um dia, vamos perder, é inevitável, mas se jogar bem, tudo bem, porque perder é do futebol. Tem que ser superior taticamente, no aspecto físico, na dosagem de carga... Quando pega a Seleção, não adianta fazer coisas que faz no clube, mexe daqui, quebra de lá para cá. Não tenho tempo para treinar tudo isso. Você quebra também mecânica da equipe”.

Proximidade de classificação: “Não faço conta, me atenho ao desempenho. O fato mais marcante é o que a equipe jogou. Competitivo, forte e leal o jogo das duas equipe. Me falaram que tinha que me passar os resultados, mas não quero saber os resultados, a tabela. Eu quero falar da grandeza do jogo, da capacidade do Marcelo de absorver. Foi o que nós falamos. Se eles quiserem perfeição, eles têm que procurar outro, porque eu vou errar. O Marcelo absorveu o erro e foi jogar. Eu falei isso com ele, o treinador iria cobrar, mas é absorver o erro e voltar a jogar”.

Renato Augusto Matias Vecino Uruguai Brasil Eliminatorias 2018 23032017


(Foto: Pedro Martins/MoWa Press)

Brasil pronto para a Copa do Mundo: “Não posso afirmar isso, porque são oito jogos e nós vamos pegar propostas diferentes de jogo às vezes. Daqui a pouco, você vai ter uma equipe que possa jogar em casa, puxar velocidade e marcar um pouco mais baixo. Aí você tem que trabalhar a bola, rodar um pouco mais. Ela tem muito ainda para crescer e não sei o quanto ela pode crescer. Só posso ficar desafiando e colocando combustível para fazê-la crescer”.