Tite diz que Uruguai será uma prova de fogo para a defesa do Brasil

·2 minuto de leitura
O técnico da Seleção Brasileira, Tite, gesticula durante das Eliminatórias contra a Venezuela, em São Paulo, no dia 13 de novembro de 2020
O técnico da Seleção Brasileira, Tite, gesticula durante das Eliminatórias contra a Venezuela, em São Paulo, no dia 13 de novembro de 2020

O Uruguai, com os 'matadores' Edinson Cavani e Luis Suárez, será uma prova de fogo para o líder Brasil nesta terça-feira, em Montevidéu, pela quarta rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022 no Catar, disse o técnico da Seleção Brasileira, Tite, nesta segunda-feira.

"Jogando dentro da sua casa é uma outra proposta. Nós vamos ser mais exigidos defensivamente do que fomos contra a Venezuela. Paralelamente a isso nós vamos ter mais espaços para criações ofensivas", disse o treinador em entrevista coletiva virtual em São Paulo.

"Vamos enfrentar o Uruguai, uma equipe que vem sólida. Tradicionalmente um clássico, uma gama de envolvimentos com peso de camisa, com atletas de alto nível e esse nosso processo de afirmação da equipe", acrescentou.

A Seleção terá seu maior teste contra o Celeste, o segundo melhor ataque com sete gols em três jogos, na terça-feira, no Estádio Centenário.

Nos três jogos anteriores, o Brasil, que junto com a Argentina tem a melhor defesa com dois gols sofridos, venceu as seleções que estão na parte de baixo da tabela: Peru (4-2), Venezuela (1-0) e Bolívia (5-0).

Embora tenha deixado uma boa impressão contra peruanos e bolivianos, diante da 'Vinotinto' um alerta foi ligado, depois que a Seleção encontrou sérias dificuldades diante da retranca dos visitantes.

"Talvez elas não brigue para classificar, mas daqui a pouco elas vão atrapalhar a classificação de alguém", afirmou.

Tite também destacou a mudança exibida pelos uruguaios na histórica vitória contra a Colômbia em Barranquilla, na sexta-feira. O placar de 3 a 0 foi a maior derrota em casa para os colombianos nas Eliminatórias e a primeira vitória uruguaia na Colômbia.

Além disso, elogiou o técnico da Celeste, Oscar Tabárez, de 73 anos, cuja equipe está na quarta colocação, com seis pontos. Os quatro primeiros classificados vão direto para o Catar e o quinto disputa uma repescagem.

"É muito difícil um profissional com toda essa longevidade, com todo esse respeito que ele emana. E ele emana, principalmente, por um aspecto: os grandes profissionais não vencem a qualquer custo. Eles vencem em cima de escala de valores morais e educacionais muito fortes", indicou Tite.

Desfigurada pelas lesões e a covid-19 de jogadores importantes como Neymar, Philippe Coutinho e o capitão Casemiro, a seleção Brasileira vai repetir o mesmo time que derrotou a Venezuela.

A única dúvida é o meia Allan (do Everton, da Inglaterra), com dores musculares. Se ele não se recuperar, será substituído por Arthur, da Juventus.

O lateral Alex Telles vai viajar depois que seu último exame para covid-19 deu negativo.

raa/pr/gfe/aam