Tite divulga primeira lista do ano e diz que amistoso teve importância na convocação

Depois de quase quatro meses o técnico Tite voltou a convocar a Seleção Brasileira. O treinador divulgou nesta sexta-feira(3) a lista com os 23 nomes que defenderão o Brasil contra o Uruguaia, em Montevidéu, e o Paraguai, em São Paulo, no final de março.

Sem muitas surpresas, Tite fez três modificações, uma pela ausência de Gabriel Jesus, e as outras duas por opção própria. Além de convocar Diego Souza, ele chamou Ederson no lugar de Alex Muralha e promoveu o retorno de Diego, meia do Flamengo.

Tite Seleção Brasileira Convocação SP 03 03 17


(Foto: Pedro Martins / MoWa Press / Divulgação)

"Quando a gente fala em acompanhamento, fica uma situação jogada ao ar. Diego treinou nas férias. Se ele está jogando em alto nível como está, tem todo uma preparação de atleta de alto nível. Nós buscamos e acompanhamos e vamos enaltecer esse tipo de comportamento. Se preparou e jogou muito contra a Colômbia. Os jogos pelo Flamengo credenciaram ele para a Seleção".

Abaixo, confira os principais trechos da entrevista coletiva: 

Peso do amistoso:

"O peso é o desafio do acompanhamento de todas as informações que todos os atletas vivem nesses 56 atletas num primeiro plano, sem estar fechado, de acompanhamento geral. O jogo amistoso tem um peso importante para a convocação".

Diego Souza:

Diego Souza Brasil vs Colombia amistoso 25 01 2017


(Foto: Pedro Martins / MoWa Press / Divulgação)

"O Diego foi o mais efetivo do campeonato passado. Gols, 14, assistências, 6. Jogou bem contra a Colômbia. E a oportunidade surgiu. Não gostaríamos que tivesse relação com o Gabriel (Jesus). Mas o futebol é assim".

Visitas ao Sevilla:

"Nesse início de ano, teve algumas reconduções de trabalho. Não gostaríamos que tivesse a homenagem, mas sem a relação com a Colômbia, mas foi reconduzidos porque era humano. Reprogramamos a viagem, que foram 12, 13 dias de acúmulo de jogos. Ter toda essa busca de informações para ver o momento de cada um e ser o mais justo possível".

Quatro meses sem jogos:

"Eu descobri o que eu preciso. Preciso assistir jogos ao vivo. Isso me remete a ritmo de trabalho. Eu fico ali projetando o jogo, como se fosse um dos técnicos das equipes. Consigo me reinventar melhor. Em relação aos atletas, uma retomada sim. Tenho uma expectativa. Passa um determinado tempo, mas tem um trabalho encaminhado. Dá uma expectativa real de classificação. Isso dá uma pressão, que é inerente ao nosso trabalho".

Testar o time contra fortes seleçoes europeias

Gabriel Jesus Coutinho Neymar Brasil Argentina Eliminatorias 2018 10112016


(Foto: Pedro Martins / MoWa Press / Divulgação)

"Alguns aspectos que são importantes: mais do que resultado é saber por que perde, ganha ou empata. Essa análise precisa ser feita sempre. Conversamos eu e Edu, eu fico voltado para o trabalho do próximo jogo, na possibilidade de classificação. A gente pode adiantar essa classificação, é real e verdadeira. Não está consolidada, mas nos proporciona essa condição pelo nosso trabalho. A adrenalina sobe. Se eu me voltar para outras coisas, não vou ficar focado na minha essência, no meu trabalho. A médio e longo prazo é com o Edu".

Críticas a Rogério Micale

"Eu tenho respeito pelo Micale. Tenho também comigo que eu tenho uma responsabilidade muito grande em prestar meus serviços à seleção brasileira profissional. Pode ficar tranquilo que vamos conversar, haverá um momento. Mas, a essência desse momento é a busca da classificação, as convocações e avaliação dos atletas. No momento oportuno, vamos conversar".