Tite decide se voltar exclusivamente para o gramado e projetará Seleção para a disputa da Copa América

·1 minuto de leitura


A entrevista coletiva de TIte simbolizou a conduta da Seleção Brasileira nas últimas semanas: o atravessar em um campo minado. Cercado por assuntos penosos, desde a organização da Copa América no Brasil até o afastamento de Rogério Caboclo da presidência da CBF, acusado de assédio moral e sexual, o treinador deixou escapar ao máximo a frase de que não é alienado nem hipócrita. Indicando que falava em um nome de um ideal, afirmou que agora era o momento do trabalho à frente da equipe canarinha.

O técnico Tite divulgará na manhã desta quarta-feira a lista de convocados da equipe canarinho para, ironicamente, a disputa da Copa América, que gerou reuniões com Caboclo e o posterior manifesto divulgado pelos atletas na última terça-feira. A hora é de trabalho.

- Temos posições, nós somos, mas temos, agora temos, sim, a grandeza. E talvez o momento particular seja de externar, mas agora não. Agora tem uma Seleção, um trabalho, um grupo todo muito importante - declarou.

Sobre o peso do afastamento de Rogério Caboclo influenciou nas decisões tomadas pela comissão técnica e pelos jogadores, o comandante também assegurou:

- Nenhum.


Com respaldo do coordenador tanto à comissão técnica quanto ao manifesto dos atletas, Tite tenta tocar o barco. A incógnita passa a ser quando haverá o tal "momento de externar" opiniões mais claras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos