Time da última divisão cobra na Justiça calote de R$ 2,2mi do Corinthians

Jorge Nicola
Timão embolsou dinheiro das vendas de Petros (à esquerda) e Matheus Pereira e não repassou ao SEV Hortolândia (Divulgação)

O SEV Hortolândia entrou na Justiça para cobrar R$ 2,2 milhões do Corinthians pelas vendas de Petros e Matheus Pereira. O pequeno clube do interior de São Paulo exige R$ 1,2 milhão pelos 25% da venda de Petros para o Betis, em 2015, e R$ 1 milhão dos 30% pela ida de Matheus Pereira à Juventus, na temporada passada. São duas ações distintas.

“O Corinthians recebeu o dinheiro dos clubes e não repassou sequer um centavo ao clube”, explica uma pessoa envolvida na negociação. O dinheiro é tratado como fundamental para que o SEV possa voltar a ter uma equipe profissional – o clube se licenciou da quarta e última divisão do Campeonato Paulista e tem disputado apenas as categorias de base.

Petros foi negociado dois anos atrás por R$ 5,6 milhões. Tal valor garantiu ao Betis 50% dos direitos econômicos. O Corinthians teria direito a apenas desse dinheiro, mas acabou embolsando tudo. Vale lembrar que o Timão manteve 25% de Petros e pode faturar um bom dinheiro graças à boa fase do atleta na Espanha.

Já Matheus Pereira acabou negociado há um ano por R$ 10,2 milhões. Como detinha apenas 5% dos direitos econômicos do meia, o Corinthians preferiu manter sua parte, imaginando que o garoto possa se valorizar no futuro. Porém, todos os R$ 10,2 milhões que entraram nos cofres alvinegros e que teriam de ser repassados aos parceiros não foram.

Matheus Pereira foi emprestado ao Empoli assim que desembarcou na Itália, mas atuou apenas em duas partidas do Calcio. Então, em janeiro retornou à Juventus e tem atuado na equipe sub-20 que venceu recentemente o título do Campeonato Italiano.

Para acessar outras notícias do Blog do Jorge Nicola, clique aqui: