Timão responde a agentes de Dudu e Guerrero: "Grande faz 104 anos"

Yahoo Esportes
Timão responde a agentes de Dudu e Guerrero: "Grande faz 104 anos"
Timão responde a agentes de Dudu e Guerrero: "Grande faz 104 anos"

O Corinthians reagiu com previsível irritação à nota publicada pelos empresários de Dudu. Ao anunciar o acerto do atacante com o Palmeiras, Bruno Paiva, Fernando Paiva, Marcelo Goldfarb e Marcelo Robalinho – que também agenciam Paolo Guerrero – mencionaram o “apequenamento” do clube do Parque São Jorge.

“Eu acredito no seguinte: eles foram infelizes com as palavras colocadas na nota. Como dizer isso de uma diretoria que vem vencendo títulos, conseguindo tantas conquistas?”, disse Ronaldo Ximenes à Rádio Globo. “O Corinthians é grande faz 104 anos e continuará sempre”, acrescentou o diretor de futebol.

A bronca dos procuradores é ligada ao fato de que a negociação chegou a ser dada como certa pelo gerente de futebol Edu Gaspar e pelo ex-presidente Andrés Sanchez. Com preocupações financeiras no fim de seu mandato, o presidente Mário Gobbi vetou o acordo nos moldes apresentados.

“Desejamos ao clube, em nome de sua grandeza e tradição, que o dia 7 de fevereiro chegue depressa ante ao processo latente de apequenamento que se dá dia após dia. Aguardamos a entrada da nova diretoria para podermos voltar sentar à mesa e lembrar que estamos lidando com um clube glorioso e centenário”, diz a nota dos empresários.

A situação se faz mais problemática por causa das tratativas pela renovação do contato de Guerrero, que expira na metade da temporada. Elas se arrastam desde o ano passado, com o peruano irredutível em seu impressionante pedido de US$ 7 milhões (R$ 18,6 milhões) só como premiação pela assinatura.







Mário Gobbi, presidente do Corinthians, em setembro de 2014 (Foto: Reginaldo Castro/Estadão Conteúdo)
Mário Gobbi, presidente do Corinthians, em setembro de 2014 (Foto: Reginaldo Castro/Estadão Conteúdo)


Gobbi quer fechar seu mandato com as finanças do clube mais equilibradas, e o texto publicado pelos agentes da OTB Sports dá a entender que as conversas só serão retomadas após as eleições de fevereiro. Para Ximenes, essa hipótese não é interessante para o cliente dos procuradores.

“Estávamos conversando. Lógico que, se eles não quiserem conversar, o maior prejudicado será o Paolo. Eles são inteligentes para saber que é importante conversar dentro de padrões pagáveis”, comentou o braço direito do ainda presidente Mário Gobbi.

Leia mais
Diretor financeiro do Corinthians festeja vetos a Dudu e outros três
Diretor do Palmeiras mostra otimismo com Valdivia e cautela com santistas
Depois de atraso, Fluminense já treina em solo americano






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também