Timão pede efeito suspensivo, espera resposta, e Fagner treina como titular

Bruno Cassucci

Condenado a um jogo de suspensão por causa do lance com Cueva no clássico contra o São Paulo, pelas semifinais do Campeonato Paulista, o lateral-direito Fagner tem chances de atuar neste domingo, contra a Ponte Preta, por meio de um efeito suspensivo da pena. O departamento jurídico do Corinthians entrou com o pedido na tarde desta quarta-feira e confia em resposta positiva até quinta. A convicção em uma resposta favorável é tanta que o jogador treinou como titular na primeira atividade de preparação para a finalíssima do Estadual, no CT Joaquim Grava.

João Zanforlin, advogado do Corinthians, argumentou que a briga dos jogadores não foi citada na súmula, logo, sequer despertou a atenção da arbitragem. Os atletas foram denunciados no Artigo 250 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), resumido por "ato desleal ou hostil" posteriormente, que prevê até três jogos de gancho, com base nos vídeos da partida. Fagner foi punido com um jogo de suspensão, enquanto o são-paulino Cueva recebeu apenas uma advertência na decisão por três votos a dois.

Caso o pedido de efeito suspensivo corintiano seja atendido, o lateral estará apto a atuar na finalíssima contra a Ponte Preta, domingo, na Arena. O Corinthians tem boa vantagem por ter feito 3 a 0 no jogo de ida no Moisés Lucarelli, mas o time comandado por Fábio Carille já não poderá contar com o meia Rodriguinho e o volante Gabriel, suspensos pelo terceiro amarelo.

Caso o pedido seja indeferido e Fagner não possa atuar, Léo Príncipe joga contra a Ponte Preta.





E MAIS: