Tiger Woods não tirou o pé do acelerador em grave acidente, apontam peritos

LANCE!
·1 minuto de leitura


Os peritos que analisam a cena do grave acidente de carro do golfista Tiger Woods, que ocorreu em 23 de fevereiro, apontam que o atleta não pisou no freio quando saiu da estrada. As informações obtidas na caixa preta do automóvel do jogador não apresentam evidências de que ele tenha tirado o pé do acelerador. As informações são da revista "Monet".


>> Veja a tabela do Campeonato Carioca


O departamento de polícia local analisa os materiais da cena do acidente, os destroços do Genesis GV80 que o golfista dirigia e os dados contidos na caixa preta do automóvel. As conclusões iniciais dos investigadores indicam que Tiger não fez nada para evitar o acidente, uma vez que perdeu o controle do veículo, que ficou bastante destruído.

O golfista ainda se recupera da tragédia que ocorreu há quase um mês. Ainda de acordo com a reportagem, Tiger Woods teve múltiplas fraturas nas pernas e nos tornozelos.

Este não é o primeiro acidente de carro que o atleta sofreu. Em 2009, Tiger Woods bateu com a SUV perto da própria casa, na Florida. Em 2017, chegou a ser preso depois que policias o encontraram desmaiado ao volante. À época, ele declarou que havia tomado medicamentos prescritos horas antes, mas não imaginava os efeitos.