Thomaz vê Tricolor entre os melhores do Brasil e Liberta como obrigação

O São Paulo está em pé de igualdade com os melhores elencos do País, dentre eles Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG. Quem garante é o meio-campista Thomaz, que ainda coloca a classificação à Copa Libertadores da América de 2018 como obrigação para o Tricolor nesta temporada.

“Comecei minha carreira no São Paulo. Foi onde tive a formação na base e é um grande orgulho voltar a esse grande clube. Creio que junto com Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG somos um dos melhores elencos do futebol brasileiro”, afirmou o camisa 19, em entrevista coletiva, nesta quarta-feira, no CCT da Barra Funda.

Para voltar a disputar a competição preferida de seu torcedor, o São Paulo terá de terminar 2017 entre os seis melhores do Campeonato Brasileiro ou conquistar o bicampeonato da Copa Sul-Americana. Ambos desafios possíveis de serem alcançados, na avaliação de Thomaz.

“Com o elenco que nós temos, com a grandeza do clube, temos que entrar na Libertadores no ano que vem. Temos duas competições para buscar um título neste ano”, decretou.

Eliminado da Copa do Brasil e do Campeonato Paulista, o time do Morumbi só voltará a campo no próximo dia 11, quando enfrentará o argentino Defensa y Justicia, pelo jogo de volta da primeira fase da Sul-Americana. A primeira partida, realizada em Lanús, terminou empatada sem gols. A estreia no Brasileirão está marcada para 14 de maio, contra o Cruzeiro, no Mineirão.

Questionado se estaria atuando como titular nos treinos fechados e comandados por Rogério Ceni nesta intertemporada forçada, o meia desconversou e disse que o técnico está fazendo testes na equipe. “O Rogério ainda não definiu o time que vai jogar. Todos estão revezando o esquema para o próximo jogo”, disse, sucinto.

Autor de um dos gols na acachapante vitória do São Paulo por 5 a 0 sobre o Linense, pelo jogo de volta das quartas de final do Paulistão, Thomaz soma seis partidas pelo novo clube, sendo apenas uma como titular, justamente na goleada sobre o time do interior. Com o peruano Christian Cueva como principal concorrente no meio, o jogador de 31 anos não vê entraves em atuar ao lado do peruano.

“Isso é com o Rogério. Eu quero estar dentro dos 11. Posso jogar junto com o Cueva, com outros ali na frente”, declarou, colocando-se à disposição para jogar em qualquer setor. “É o Rogério quem vai escolher qual é a melhor posição para eu ajudar o São Paulo”, concluiu.