Thiem vence Roger Federer no ATP Finals em Londres

AFP

O austríaco Dominic Thiem, quinto cabeça de chave, conseguiu um triunfo importante na corrida rumo às semi-finais do ATP Finals em Londres, que reúne os oito melhores jogadores do ano, ao derrotar neste domingo o suíço Roger Federer (N.3) em dois sets (7-5 e 7-5).

Thiem, que havia vencido quatro dos seis confrontos entre os dois tenistas antes deste jogo, começou bem, quebrando o serviço de seu adversário logo no primeiro game.

Aproveitando o mau porcentagem de acerto com o primeiro saque de Thiem (55%), o suíço se recuperou quebrando o serviço de Thiem no quarto game.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Mas o austríaco voltou a quebrar o serviço de Federer abrindo uma vantagem de 6-5 e fechando o set no game seguinte (7-5).

O segundo set foi muito disputado e foi preciso esperar o décimo game para que Thiem quebrasse o serviço de seu adversário e ficasse de novo na frente (6-5).

O austríaco tinha um melhor porcentagem de acerto com o primeiro saque no segundo set (69%) e conseguiu salvar um break-point no quarto game.

Federer teve no último game dois novos break-points, mas o austríaco os salvou e venceu o set por 7-5.

Aos 38 anos, o suíço luta por seu sétimo título no ATP Finals. A missão é difícil: ele terá que vencer em seu grupo o italiano Matteo Berrettini (N.8) e ninguém menos que Novak Djokovic (N.2).

- Djokovic vence fácil -

Também neste domingo, o sérvio abriu o ATP Finals com um vitória imponente sobre o estreante Berrettini, com parciais de 6-2 e 6-1.

O sérvio, cinco vezes campeão do torneio, só precisou de 62 minutos, nos quais converteu cinco dos sete break-points que teve, e assim superou Berrettini, de 23 anos, uma das grandes surpresas da temporada e a quem nunca havia enfrentado.

Na O2 Arena da capital britânica, Berrettini teve alguns lampejos, mas foi incapaz de aguentar o ritmo e a excelência de Djokovic, muito à vontade na quadra coberta.

Superado no ranking da ATP como número 1 por Rafael Nadal após o Masters de Paris apesar de seu triunfo no torneio, 'Djoko' não esconde que recuperar este posto é um de seus grandes objetivos em Londres.

O vencedor do Aberto da Austrália e de Wimbledon conta com 640 pontos a menos que Nadal, o que faz que o tenha ao alcance em uma competição que premia com um máximo de 1.500 pontos.

O sérvio pode igualar dois recordes neste torneio: o de Pete Sampras, finalizando a temporada como número um do mundo pela sexta vez em sua carreira, e o de Federer, que venceu seis vezes.

"É muito bom estar de volta. Um pouco antes, durante este ano, já tive uma passagem fenomenal em Londres", declarou o sérvio após a partida, se referindo a seu triunfo em Wimbledon em uma fantástica final em cinco sets contra o suíço.

Na outra chave, que começa na segunda-feira, Nadal, que chega com problemas abdominais, vai reeditar sua épica final vencida no US Open contra o russo Daniil Medvedev e além disso vai enfrentar outros dois expoentes da nova geração, o grego Stefanos Tsitsipas e o alemão Alexander Zverev, defensor do título.

Leia também