• Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Thiago Pereira relembra primeira final olímpica contra Phelps

·2 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Aos 18 anos, vários jovens ainda estão entrando na vida adulta e tentando encontrar o que farão da vida. Não foi o caso de Thiago Pereira, que disputou sua primeira final olímpica logo em sua estreia nos Jogos, em Atenas-2004, enfrentando o principal nome da história da natação, Michael Phelps.

Em Atenas, Thiago Pereira foi para sua primeira Olimpíada e chegou à final em sua principal prova, os 200 metros medley.

Leia também:

Quarto na soma dos tempos das semifinais, Thiago enfrentava grandes nomes da natação em sua prova. Além de Phelps, o americano Ryan Lochte (12 medalhas olímpicas ao total), o húngaro Laszlo Cseh (6 medalhas) e o trinitino George Bovell (campeão Pan-Americano em 2003) eram fortes candidatos a irem ao pódio.

“A maior lembrança que eu tenho mesmo de 2004 foi um pouco antes da final olímpica. Eu lembro como se fosse ontem, minutos antes o pessoal não liberava por causa dos 200 m medley, aquele nervosismo. Eu começando a ficar quente, ficar quente, e o pessoal não liberava, não liberava”, contou Thiago ao Yahoo Brasil “Então aquela experiência realmente foi única. Eu posso dizer que aquela final ali foi a que eu mais fiquei nervoso de todas, disparado. Mas a sensação foi boa e fez parte, faz parte também do aprendizado.”

Thiago já tinha experiência em Pan-Americano e Campeonatos Mundiais de Natação, vindo em ascensão para 2004, mas tudo muda quando se chega em uma Olimpíada.

“Antes de eu ir pra 2004 eu lembro que eu tive uma conversa com o Rogério e a gente falou o seguinte, ele virou pra mim e falou ‘Cara, a sensação de estar em Jogos Olímpicos é só você estando lá presente, não tem como. Pode falar, falar que é isso, falar que é aquilo, mas só você estando lá pra você ver realmente o que é’”, lembra o nadador sobre uma conversa que teve com Ricardo Prado, que foi conquistou a prata nos Jogos de Los Angeles, em 1984, nos 400 metros medley.

Na final, Pereira fez uma marca muito parecida com a da semifinal, nadando 0.04 segundo mais lento, mas viu todos os principais rivais melhorando suas marcas, com Phelps alcançando um novo recorde olímpico para levar a medalha de ouro, com Lochte terminando em segundo e Bovell em terceiro. O brasileiro ficou em quinto, atrás também de Cseh.

Assim foi o tempo de Pereira em alto nível na natação, sempre com rivais muito fortes em suas principais provas. Os principais adversários somaram 38 medalhas olímpicas durante suas participações. Mas o sonho foi realizado, só demorou um pouco mais. A história de 2012 você confere no Lendários, na próxima terça (13).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos