Thiago herda vaga de Xavi na seleção da Espanha, em dolorosa lembrança para o Barcelona

Por Rik Sharma
Thiago Alcântara, do Bayern de Munique, comemora gol marcado contra o Arsenal pela Liga dos Campeões 15/02/2017 REUTERS/Michaela Rehle

Por Rik Sharma

MADRI (Reuters) - O Barcelona e a seleção da Espanha têm procurado um jogador capaz de orquestrar o meio-campo como Xavi Hernández costumava fazer tanto pelo clube como por seu país.

O jogador do Bayern de Munique Thiago Alcántara parece ser o herdeiro natural de Xavi, que deixou o Barcelona em 2015 e havia se aposentado da seleção espanhola no ano anterior.

Mas apesar de o técnico Julen Lopetegui ter transformado Thiago, de 25 anos, em peça-chave do meio-campo da Espanha, tem sido bem mais difícil para o Barcelona encontrar um substituto para seu ex-jogador.

Thiago, filho do ex-jogador do Brasil Mazinho, deixou o Barcelona em 2013 por 24 milhões de euros, e a mídia espanhola disse nesta segunda-feira que o Bayern estipulou um preço de 90 milhões de euros para o Barcelona contratá-lo de volta.

O Barça não fez o bastante para convencer Thiago a ficar, enquanto o Bayern convenceu o jogador a voltar a trabalhar com o técnico Pep Guardiola, à época à frente do time alemão.

"Pep sempre teve muita confiança em mim, e eu nele, então se ele ainda fosse o técnico, provavelmente sim (teria ficado no Barcelona)", disse Thiago à época.

Lopetegui é fã há bastante tempo de Thiago, que era um dos melhores jogadores do time quando o técnico levou a Espanha ao título europeu Sub-21 em 2013.

Thiago marcou três gols na final contra a Itália, vencida por 4 x 2 pela Espanha, e Lopetegui agora fez dele peça-chave de seu meio-campo na seleção principal, à frente de nomes como Isco e Koke.

Com Xavi aposentado e seu parceiro de longa data Andrés Iniesta entrando nos últimos anos de sua carreira em nível de ponta, tudo caminha para Thiago assumir o bastão.

Ele foi titular na vitória da Espanha por 4 x 1 sobre Israel nas eliminatórias da Copa do Mundo, na sexta-feira, e deve voltar a jogar no amistoso de terça contra a França, em Paris.

Vários jogadores daquele time Sub-21 de Lopetegui estão se estabelecendo na seleção principal agora comandada pelo treinador, incluindo David de Gea e Alvaro Morata, mas para manter o estilo de jogo de passes rápidos que levou o país aos títulos da Copa de 2010 e das Euros 2008 e 2012, o maestro do meio-campo é essencial.

É por isso que o Barcelona também está tentando trazer de volta um jogador que melhorou significativamente sob o comando de Carlo Ancelotti em Munique, apesar de relatos na Alemanha apontaram que o Bayern está pronto para oferecer um novo contrato ao meio-campista.

Se Thiago brilhar na Espanha, o Barcelona terá uma dolorosa lembrança do que poderia ter sido -- a menos que esteja disposto a pagar um alto preço para levá-lo de volta ao Camp Nou.