Teste positivo de jogador forçou três do Arsenal a voltar à quarentena

Goal.com

Mikel Arteta não está tendo vida fácil à frente do Arsenal. Mas além dos problemas financeiros e das muitas lesões no elenco, o treinador também teve problemas para cuidar da preparação dos Gunners para o retorno da Premier League. Isso porque um teste positivo para o novo coronavírus colocou três jogadores em quarentena.

O retorno do Arsenal foi contra o Manchester City, com derrota por 3 a 0 em partida desastrosa de David Luiz. Mas mesmo antes de entrar em campo, Arteta já estava com motivos de sobra para se preocupar.

Segundo informações obtidas pela Goal, três grandes nomes do time não puderam participar dos treinamentos e da preparação para o clássico contra a equipe de Guardiola. 

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Na semana que antecedeu a partida, um jogador, que não teve seu nome revelado, foi testado para a Covid-19 e obteve resultado positivo e, com isso, foi instruído a ficar sete dias em isolamento. Porém, outros dois jogadores também tiveram que passar pela quarentena por terem tido contato próximo com o companheiros de equipe diagnosticado com a doença.

As diretrizes do governo determinam que qualquer pessoa que esteja a menos de dois metros de um indivíduo com teste positivo e passe mais de 15 minutos nessa situação, deva entrar em quarentena.

O Arsenal tomou as medidas apropriadas, mesmo considerando que o resultado havia sido um "falso positivo", visto que fizeram parte das rigorosas baterias de testes implementadas pela Premier League, mas não apresentaram resultados positivos em nenhuma oportunidade.

Como resultado, os três atletas envolvidos tiveram que aguardar a próxima rodada de testes oficiais, realizada dois dias antes da partida contra o City. 

Todos jogadores receberam boas notícias e puderam se juntar aos treinos novamente. Mesmo assim, três sessões foram perdidas e a preparação acabou sendo prejudicada.

Depois da derrota por 3 a 0 para o City, Arteta esperava que tudo voltasse ao normal, mas a derrota por 2 a 1 para o Brighton e a grave lesão sofrida por Leno aumentaram ainda mais os problemas do treinador.

Leia também