Tensão é tão grande antes da final que até tatuagem de atacante do Boca vira polêmica

Goal.com
O jogador argentino gerou polêmica nas redes sociais por fazer uma tatuagem no peitoral

Tensão é tão grande antes da final que até tatuagem de atacante do Boca vira polêmica

O jogador argentino gerou polêmica nas redes sociais por fazer uma tatuagem no peitoral

Cristian Pavón, atacante do Boca Juniors, publicou um vídeo nas redes sociais em que aparece sendo tatuado. A imagem é de uma águia e cobre toda o peito do jogador.

O vídeo poderia ser totalmente rotineiro, mas tornou-se alvo de polêmicas pelo fato de o Boca estar prestes a disputar a grande final inédita da Copa Libertadores, contra o River Plate.

Muitos jogadores de futebol são fanáticos por tatuagens, Neymar Jr. é um exemplo. Mas Pavón foi julgado por ter optado em tatuar o peitoral dias antes da partida, por ser uma área que pode atrapalhar seu desempenho no jogo.

Segundo o portal Olé, a tatuagem tem chances de infeccionar, além de causar dor ao entrar em contato com a bola e com outros jogadores. Entretanto, o tatuador com mais de 20 anos de experiência, David Torrez, declarou que o jogador não corre riscos.

“Hoje recomendamos 48 horas sem contato (na tatuagem), nada mais, já que existem muitos cremes que aceleram o processo de cicatrização”, disse Torrez em entrevista ao jornal. “Pavón tem outras tatuagens e deve saber disso. Após esses dois dias, não corre nenhum risco de infecção”.

Leia também