Tenista acusa adversário de racismo; ATP afirma que irá investigar

Gazeta Press

Na noite da última segunda-feira, o norte-americano Ryan Harrison (tenista número 44 do planeta) derrotou o seu compatriota Donald Young, atual 65º do planeta em partida válida pelo ATP de Nova York. Após a partida, o atleta derrotado utilizou as suas redes para acusar o rival de racismo.

“Estou chocado e desapontado, Ryan Harrison, de ouvir o que você me disse de como você realmente sente sobre mim como um tenista negro no meio de nossa partida em Nova York. Eu achava que era para ser um esporte inclusivo de cavalheiros”, publicou Donaldo Young.

Harrison não demorou muito para também utilizar as suas redes sociais e se defender afirmando que as acusações são mentirosas e não passariam de reações após a derrota.

“As acusações feitas por Donald Young essa noite depois de nossa partida absolutamente não são verdadeiras. Eu estou extremamente desapontado que alguém possa dizer isso numa reação a perder uma partida de tênis. Qualquer vídeo/áudio vai 100% me inocentar e eu encorajo qualquer um com os recursos disponíveis de acharem isso”, respondeu.

Outra que deu uma resposta rápida sobre a polêmica foi a  Associação dos Tenistas Profissionais (ATP). Em nota, a entidade afirmou que irá considerar a acusação e trabalhará na investigação do caso através das diversas câmeras da quadra.

“A ATP leva em consideração de forma muito séria qualquer alegação de preconceito racial. Por isso, uma nova revisão de todas as gravações de vídeo e áudio do encontro terá lugar durante uma investigação mais minuciosa deste caso”, publicou a entidade.

Leia também