Templo do boxe no Brasil, Baby Barioni vai reabrir em dezembro

Wilson Baldini Jr.

O melhor do boxe brasileiro terá de esperar pelo menos até o fim do ano para voltar a se apresentar em seu principal ringue. A previsão da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo (SELJ) é de que a conclusão das obras de modernização no Complexo Desportivo Baby Barioni, em São Paulo, ocorra em dezembro. Segundo a SELJ, R$ 27 milhões foram investidos e o início da obra foi autorizado em julho de 2014.

- Estamos muito bem em Guarulhos com os eventos aos sábados. Nada nos falta e somos muitos bem recebidos. Mas o retorno para o Baby Barioni é uma prioridade para o boxe. Foram 19 anos no mesmo local. As pessoas se habituam e a tradição é muito grande - disse Newton Campos, 91 anos, presidente da Federação Paulista de Boxe.

Newton é responsável por organizar seis torneios de boxe amador: Forja dos Campeões, Luvas de Ouro, Campeonato Paulista, Campeonato Feminino e Infantil. Além de combates entre profissionais. Acelino Popó Freitas, antes de se tornar campeão mundial, lutou no lendário ginásio em 1998.

- O Baby Barioni é a casa do boxe. Lutei muito lá. O boxe tem de voltar para lá. Lutei a Forja, Paulista de Luvas de Ouro. Muita gente é formada lá - disse Esquiva Falcão, medalhista de prata na Olimpíada de Londres-2012, que atualmente tem contrato com a empresa norte-americana Top Rank, já fez 17 lutas como profissional e é uma das esperanças do país para alcançar uma oportunidade de disputar o título mundial. Ele é o 23º no ranking do Conselho Mundial de Boxe entre os pesos médios.

O treinador Marcos Macedo trabalha há 40 anos com o boxe amador.

- Depois desse tempo todo só posso dizer que o Baby Barioni é um ícone do boxe brasileiro. Muitos atletas, a maioria que teve destaque, foi formada lá dentro - afirma.

O presidente Newton Campos pede rapidez no encerramento das obras.

- Não entendo o motivo de tanta demora - disse o dirigente.

A Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude do Estado de São Paulo também se posicionou sobre as obras no complexo.

"Novos espaços estão em fase final de construção. Entre eles, um edifício para lutas e artes marciais, além de uma academia. Todos os vestiários, estacionamentos e pontos de atendimento serão mantidos, modernizados e remodelados para que o complexo seja integralmente utilizado por pessoas com deficiência".

















E MAIS: