Tem favorito? Mário Marra analisa final da Copa da Inglaterra entre Chelsea e Liverpool

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Chelsea e Liverpool se enfrentam neste sábado (Foto: AFP)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Chelsea e Liverpool se enfrentam em jogo único na final da Copa da Inglaterra neste sábado, às 12h45, com transmissão da ESPN e do Star+. O LANCE! bateu um papo com Mário Marra, comentarista dos canais da Disney, para fazer um esquenta do duelo entre as duas potências.

Segundo Marra, apesar da grande temporada do Liverpool e dos problemas fora de campo do Chelsea, não é possível apontar um favorito nesta disputa.

- Não vejo favorito. O Liverpool jogou mais durante a temporada, foi mais constante, mas final é diferente. Na final da Copa da Liga o Chelsea poderia ter vencido, foram três gols em impedimento. Então, apesar do Liverpool ter sido mais regular no todo, a decisão em jogo único nivela as coisas.

Marra ainda falou da temporada do egípcio Mohamed Salah, que vem jogando prorrogações em sequência. Para ele, o desgaste do jogador pode ter tido relação com uma queda de desempenho do atacante tendo, inclusive, impactado na luta para conseguir alcançar o posto de melhor do mundo.

- O Salah vinha até janeiro sendo um jogador espetacular. Só que aí ele viveu uma sequência de prorrogações pelo Liverpool e pela Seleção do Egito que geraram um desgaste. Ele jogou cinco ou seis prorrogações, que dá uns dois jogos a mais. Então ele teve uma queda que é completamente justificável. Mas isso não tira dele a temporada espetacular que teve - disse.

- A vantagem do Liverpool é que o Thiago joga demais, o Mané joga demais e o Luiz Dias, que acabou de chegar, contribuiu muito também. Então o time não dependeu tanto dele. Acho que ele precisa de um descanso e a temporada do Benzema, pra mim, é temporada de melhor do mundo - concluiu.

Tuchel x Klopp
O jornalista lembrou ainda de semelhanças que podem ser vista nas trajetórias dos treinadores alemães Tomas Tuchel, do Chelsea, e Jurgen Klopp, do Liverpool.

- A grande semelhança é que todos beberam da mesma fonte. É a pressão para a retomada da posse da bola, que vem de uma escola alemã. O Klopp bebeu dessa fonte, que inclusive o Hang Nick tem muita participação, e o Turrel também. Mas são diferentes até porque Klopp hoje é o treinador mais longevo na Premier League e o Tuchel, apesar de ser vencedor, ganhou a Liga dos Campeões e tudo mais, ele tem bem menos tempo de trabalho e vive em um clube que tem muito mais fator externo complicador - analisou.

- A temporada do Chelsea constantemente foi ligada à venda do clube, às questões do Abramovich, isso atrapalha muito. Então o tempo que o Klopp teve de trabalho ele conseguiu implementar bem, girar elenco, construir um novo elenco, apostar em jogadores pra permanecer e renovar contratos. O Tuchel tem passos iniciais que são maravilhosos, mas é preciso de mais tempo para avaliar e até mesmo para ele desenvolver o projeto - concluiu.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos