Gasly, da Toro Rosso, critica companheiro de equipe por ação temerária

EFE

Redação Central, 28 abr (EFE).- O piloto francês Pierre Gasly (Toro Rosso) recriminou seu companheiro de equipe, o neozelandês Brendon Hartley, por andar em baixa velocidade em uma área perigosa no circuito urbano de Baku durante o treino classificatório do Grande Prêmio do Azerbaijão de Fórmula 1, neste sábado.

"Eu ia a mais ou menos 320 quilômetros por hora e vi que ele estava quase parado. Consegui desviar, mas estava quase certo de que iria acertá-lo. Pude ver a mim mesmo pelos ares, fiquei com muito medo", confessou Gasly depois do treino, no qual obteve a 17ª posição. Hartley foi 19º.

O francês repreendeu publicamente o companheiro por se manter no traçado mesmo sem estar em volta rápida e considerou que o neozelandês deveria ter aberto passagem. "Não sei o que deu nele, mas ia extremamente devagar antes da curva 15", disse.

Hartley assumiu o erro dizendo que teve um problema mecânico que o impediu de ir mais rápido e que não reparou que Gasly estava tão próximo.

"Estava com um problema no carro e reduzi a velocidade imediatamente para tentar entender o que estava acontecendo. Não vi que Pierre vinha tão perto. Eu lhe devo um grande pedido de desculpas porque poderia ter causado um grande acidente", admitiu o piloto da Nova Zelândia. EFE


Leia também