Telê Santana 'ignorou' alerta de Jesualdo Ferreira em 1982: cuidado com Paolo Rossi

Novo treinador do Santos, então com 37 anos, ajudou a estudar os adversários do Brasil na Copa do Mundo da Espanha
Novo treinador do Santos, então com 37 anos, ajudou a estudar os adversários do Brasil na Copa do Mundo da Espanha

Rápida parada em Portugal para um curto período de treinos da Seleção Brasileira antes da Copa do Mundo de 1982 na Espanha. Tempo também para Telê Santana buscar maiores informações sobre os futuros adversários. Para isso, contou com a ajuda de um promissor treinador português, então com 37 anos, que comandava o modesto Torreense, da segunda divisão: Jesualdo Ferreira.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Apesar de jovem, Jesualdo naquela época já era tratado como um dos grandes estudiosos do futebol no país, tendo formação em Educação Física pelo ISEF (Instituto Superior de Educação Física de Lisboa). Três anos antes, em 1979, havia participado diretamente na criação de uma espécie de "escola do futebol", juntamente com os renomados Joseph Wilson e Mirandela da Costa.

Leia também:

A pedido de Telê, o agora treinador do Santos estudou de forma minuciosa os três primeiros adversários do Brasil na fase de grupos da Copa: União Soviética, Escócia e Nova Zelândia. De quebra, também analisou alguns outros presentes de peso na competição, entre eles Argentina, Alemanha Ocidental, França, Espanha e, principalmente, Itália.

A seleção italiana, então nas mãos de Enzo Bearzot, despontou rapidamente como uma forte preocupação para Jesualdo Ferreira. Numa conversa com Telê Santana, o português alertou para o poder organizacional da Azurra. Mas também não esqueceu da qualidade do ataque. Avisou para os brasileiros tomarem cuidado com Paolo Rossi, artilheiro da Juventus.

Com um grupo repleto de craques, como Leandro, Júnior, Oscar, Toninho Cerezo, Falcão, Sócrates e Zico, o treinador brasileiro, segundo consta, não levou muito em consideração os conselhos de Jesualdo. Teria dito, entre outras palavras, a seguinte frase: "A Itália é quem precisa se preocupar com o Brasil". Na semana seguinte, a delegação brasileira rumou à Espanha.

Depois de uma primeira fase de encher os olhos, tendo derrotado a União Soviética (2x1), a Escócia (4x1) e a Nova Zelândia (4x0), o Brasil avançou e, na sequência, teve de duelar com Argentina e Itália. Diante dos argentinos, mais uma vitória: 3x1. Ja frente aos italianos, a histórica e fatídica derrota por 3x2, com uma atuação brilhante de... Paolo Rossi. Um resultado que acabou por colocar um ponto final no sonho do tetracampeonato mundial.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também