Teixeira diz que ninguém queria ir a Brasília após o penta e detona Dilma

Ricardo Teixeira presidiu a CBF por 23 anos, entre 1989 e 2012. Sob o comando do mandatário, a Seleção Brasileira foi campeã do mundo em 1994 e 2002. Após a conquista do último dos dois títulos, o mineiro, hoje aos 72 anos, revelou à "CNN Brasil" que o grupo não queria comparecer a Brasília.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

A visita acabou por acontecer e resultou na memorável cena de Vampeta descendo a rampa do Palácio do Planalto a cambalhotas. Apesar do clima de festa na ocasião, segundo Teixeira, Fernando Henrique Cardoso, presidente da República à época, não apoiava a Seleção. De acordo com ele, durante a Copa de 2002, disputada no Japão e na Coreia do Sul, FHC não telefonou em nenhum momento para os jogadores. Assim, a ida a Brasília não ocorreria.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também

- Ganhou da Turquia, não mandou ‘parabéns, boa sorte’, nada. Se ele não queria a Seleção, a Seleção não queria ele. Os jogadores ficaram fabulosamente satisfeitos de não ir - disse Teixeira, que afirmou ter mudado de ideia após conversa com Tasso Jereissati, governador do Ceará naquele momento.

- Fomos tomar café e ele disse ‘pô, Ricardo, faz isso, é o presidente’. Ele gosta muito do Fernando Henrique. Depois de duas horas, eu disse ‘tá bom, vou passar’.

Teixeira classificou a atitude de FHC como imprudente e aparenta carregar mágoa até os dias atuais.

- Se ele tem uma Seleção Brasileira jogando lá fora, campeonato mundial, o time está subindo, passa para a segunda fase, ele devia ser inteligente: ‘eles podem chegar lá, vou começar a mandar telegrama - opinou.

INDIFERENÇA A LULA E CRÍTICAS A DILMA

O ano do penta foi também o último de FHC em Brasília. A partir de 2013, a cadeira mais alto do Planalto foi ocupada por Luis Inácio da Silva até 2010, e depois Dilma Roussef, até 2016. Sobre Lula, Ricardo Teixeira preferiu fugir de polêmica, e diz que o ex-presidente "era nem bom e nem ruim”.

Sobre Dilma, porém, o figurão do futebol brasileiro não poupou críticas. Segundo ele, a ex-presidente quase faliu o Brasil e desagradou a todos.

- Essa mulher não existe. Desagradou ao nosso país, quase faliu. Nunca tive relação com ela. Nunca. Ela mentia. Ela dizia que eu pedi entrevista e que ela me negava. Nunca pedi entrevista para ela na vida - disse Teixeira, que resumiu a experiência com a ex-presidente em "terrível".

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também