• Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

TBT Olímpico: Vanderlei Cordeiro de Lima e a inspiração de Joaquim Cruz

·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A partir desta quinta (24), o Yahoo Brasil entra no espírito das Olimpíadas e conta a história de grandes atletas da história brasileira nos Jogos. Nas quintas, você pode conferir o ‘TBT Olímpico’, série em que eles relembram momentos marcantes, principalmente nas primeiras participações em Jogos. Nas terças, vai ao ar o Lendários, contando sobre as oportunidades em que esses atletas colocaram seus nomes nas histórias das Olimpíadas.

Vanderlei Cordeiro de Lima é um dos grandes nomes da história olímpica brasileira. Em 2004, ele liderava a maratona quando foi impedido por um padre irlandês. Em 2016, ele foi o responsável por colocar o fogo na pira olímpica no Maracanã. Mas o sonho do atleta da pequena Porto Rico, no Paraná, começou muito antes disso tudo.

A primeira lembrança que Vanderlei tem de uma edição de Jogos Olímpicos é de 1984, em Los Angeles, mais especificamente com um brasileiro conquistando a medalha de ouro nos 800 metros com direito a recorde olímpico.

Leia também:

“A minha primeira lembrança é de quando eu assisti a imagem do Joaquim Cruz comemorando a sua vitória da conquista da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Los Angeles”, disse Vanderlei em entrevista ao Yahoo Brasil. “E aquela imagem, ela foi a maior inspiração da minha carreira. Na verdade é uma imagem que eu tenho que é inesquecível, essa primeira imagem de um atleta olímpico nos Jogos Olímpicos, que me motivou a seguir essa carreira para chegar onde eu cheguei.”

A inspiração de Joaquim Cruz e o sonho de Vanderlei se tornaram realidade 12 anos depois, quando o paranaense conseguiu a classificação para as Olimpíadas de Atlanta, em 1996. Coincidentemente, no mesmo país em que Cruz colocou o seu nome na história olímpica.

“Naquele momento, em Atlanta, em 1996, eu tinha condições de fazer um grande resultado, uma grande expectativa, mas também uma ansiedade, né, de poder estar vivendo o olimpismo. De poder estar ali junto aos grandes atletas do mundo. E na verdade foi assim, algo muito motivador pra mim não só por estar ali, mas também por poder fazer o melhor nos Jogos Olímpicos”, lembra Vanderlei.

Após chegar em Atlanta com expectativas, o maratonista teve problemas com o seu tênis de corrida e terminou na 47ª posição, com a marca de 2:21:01 nos 42 km.

Melhor credenciado para Sydney, em 2000, após conquistar bons resultados no ciclo olímpico, incluindo a medalha de ouro no Pan-Americano de Winnipeg no ano anterior, Vanderlei novamente não conseguiu ter sucesso, desta vez pela manifestação de uma lesão que ele teve na preparação, uma torção de tornozelo. Com problemas para manter um bom ritmo, ele terminou na 75ª posição.

Todo o esforço até Sydney e a preparação no ciclo olímpico de Atenas valeram a pena. Em 2004, ele finalmente conquistou a medalha de bronze na maratona. A história de como ele conseguiu chegar ao pódio será contada na primeira edição do ‘Lendários’, na próxima terça (29).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos