Tatiele Silveira conquista feito inédito com a Ferroviária no futebol feminino

A Ferroviária se sagrou bicampeã do Campeonato Brasileiro feminino ao bater o Corinthians nos pênaltis, no último domingo, na Fazendinha. Além do título, a equipe de Araraquara também atingiu um feito importante para a modalidade no país: Tatiele Silveira é a primeira técnica a ser campeã do torneio, que está assim organizado desde 2013.

Tatiele Silveira é a primeira técnica mulher campeã do Brasileiro Feminino A1 (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“É a realização de um sonho! É o primeiro ano que participo da primeira divisão do Campeonato Brasileiro e pude trabalhar com um grupo de jogadoras fantásticas. As meninas desde o início do trabalho foram muito comprometidas e a gente foi criando um corpo, uma conexão. Contemplamos essa temporada com o título, isso é único”, destacou a comandante.

A Ferrinha foi campeã em 2014 também, quando venceu o Kindermann, mas, assim como todas as equipes até este ano, era comandada por um homem. Em 2016, Emily Lima foi a primeira mulher a chegar a uma final como treinadora, enquanto, na decisão de 2018, Dorotéia de Souza substituiu Chicão, suspenso nas finais, no comando do Rio Preto.

Aos 39 anos, a gaúcha começou a carreira como jogadora no Internacional, onde também deu os primeiros passos como técnica. A gaúcha passou pelas bases do Inter e do Grêmio e também foi auxiliar de Luizão na Seleção Brasileira feminina Sub-17. Neste ano, ela iniciou à frente da Ferroviária.

“Sensação de dever cumprido, ainda está caindo a ficha. É maluco você sair do Sul do Brasil, onde o futebol feminino ainda tem muito para evoluir em relação ao estado de São Paulo, comandar um clube como a Ferroviária, que tem uma tradição enorme, e conseguir colocar as minhas ideias em prática. Ainda estou flutuando, mas espero comemorar muito com essa equipe e com a nossa torcida na cidade de Araraquara”, finalizou.

Outro feito da Ferroviária no último domingo foi a conquista do primeiro bicampeonato no Brasileiro Feminino A1. Até a edição deste ano, a competição só havia premiado equipes inéditas.


Leia também