Tandara é cortada das Olimpíadas após suspeita de violação de regra antidoping

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
TÓQUIO, JAPÃO, 02/08/2021:  Tandara (e) em jogo contra o Quênia, durante os Jogos Olímpicos, na capital japonesa. (Foto: Yuri Hiroshi/Agência Enquadrar/Folhapress)
TÓQUIO, JAPÃO, 02/08/2021: Tandara (e) em jogo contra o Quênia, durante os Jogos Olímpicos, na capital japonesa. (Foto: Yuri Hiroshi/Agência Enquadrar/Folhapress)

TÓQUIO, JAPÃO (FOLHAPRESS) - A oposta da seleção brasileira feminina de vôlei Tandara Caixeta, 32, está cortada das Olimpíadas de Tóquio e retornará ao Brasil.

O COB (Comitê Olímpico do Brasil) informou na noite desta quinta-feira (5) ter recebido uma notificação da ABCD (Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem) sobre a suspensão provisória da atleta por potencial violação de regra antidoping.

A nota não especifica qual seria a violação. O teste, de acordo com o COB, foi realizado em um período fora de competição, no centro de treinamento da modalidade em Saquarema, no dia 7 de julho. Não há nenhum outro caso pendente. Todas as jogadoras foram testadas na cidade fluminense, e o resultado de Tandara foi o único positivo.

"A gente entendeu que desde já a Tandara tinha de retornar ao Brasil, para que não tivesse influência sobre o grupo, que foi comunicado em conjunto pelo treinador da seleção", afirmou Marco La Porta, chefe do COB no Japão, à reportagem. "Tenho certeza de que o grupo vai entender a situação. São jogadoras experientes e vão entrar focadas no jogo de hoje."

A seleção disputa contra a Coreia do Sul uma vaga na decisão dos Jogos de Tóquio às 9h desta sexta (6). Na partida de quartas de final, realizada na quarta (4), Tandara não vinha bem e foi substituída por Rosamaria, que se tornou o principal destaque da vitória brasileira diante das russas. Natália Pereira, que atua como ponteira, também pode fazer a posição de oposta.

Em nota, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) lamentou que "a atleta, campeã olímpica e uma das principais referências da equipe brasileira, atravesse este momento". A entidade também afirmou aguardar os resultados dos trâmites processuais, "cujo conteúdo é de caráter particular da atleta e confidencial".

Em um post no Instagram, a assessoria da atleta disse estar trabalhando na defesa dela e que só se manifestará após a conclusão do caso.

Medalha de ouro nos Jogos de Londres-2012, Tandara era considerada um dos pilares do time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães.

Antes do início dos Jogos, Fernando Reis, 31, esperança de medalha do Brasil no levantamento de peso, foi flagrado em exame antidoping e não embarcou para Tóquio.

O esportista teve teste positivo em exame feito em 11 de junho, fora do período de competições. Segundo a ABCD, foi encontrado um hormônio do crescimento na urina do brasileiro. Trata-se de uma substância proibida.

Principal nome do país no levantamento de peso, Fernando Reis é tricampeão dos Jogos Pan-Americanos e foi bronze no Mundial de 2018, medalha apenas confirmada neste ano porque o terceiro colocado do torneio, o uzbeque Djangabaev Rusta, também teve teste positivo no antidoping.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos