Talibã proíbe mulheres de praticarem esportes no Afeganistão

·1 minuto de leitura


O diretor da Comissão Cultural do Talibã, Ahmadullah Wasiq, afirmou que as mulheres não poderão praticar esportes no Afeganistão. Em entrevista ao canal australiano SBS, Wasiq explicou que o governo tomou essa decisão para evitar que mulheres "sejam expostas". Após a chegada do grupo ao poder, a velocista Kamia Yousofi, porta-bandeira do país na Olimpíada de Tóquio, fugiu para o Irã.

- Não acho que as mulheres serão autorizadas a jogar críquete porque não é necessário que mulheres joguem críquete. No críquete elas estarão em uma situação onde seus rostos e corpos não estarão cobertos. O Islã não permite que as mulheres sejam vistas assim - disse o diretor.

> Confira a classificação atualizada do Brasileirão 2021 e simule as rodadas!

- Esta é a era da mídia, e haverá fotos e vídeos, e as pessoas irão assistir. O Islã e o Afeganistão não vão permitir que as mulheres joguem críquete ou qualquer esporte em que sejam expostas - acrescentou Ahmadullah Wasiq.

+ Conheça o novo app do LANCE! e fique por dentro dos resultados e notícias!

Capitã da seleção feminina de futebol do Afeganistão, Shabnam Mobarez fez um apelo à FIFA para que suas companheiras sejam resgatadas do país quando foi retomado pelo Talibã.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos