Taça das Favelas terá finais no próximo sábado, na Arena Barueri

Arena Barueri receberá finais do Favelão, evento da Taça das Favelas (Foto: Divulgação/Arena Barueri)


Após promover uma grande congregação entre favelas de todo o Brasil, no estado de São Paulo, durante o mês de novembro, a primeira Taça das Favelas Nacional, o Favelão 2022, terá suas finais (masculina e feminina), no próximo sábado, dia 19, na Arena Barueri, a partir das 14h, com transmissão ao vivo da TV Globo, e entrada franca.

Para ir aos jogos que vão decidir as primeiras campeãs da primeira edição nacional do torneio organizado pela Central Única das Favelas (CUFA) e produzido pela InFavela, empresa do Grupo Favela Holding, o público deve ir à Arena Barueri ou ao Ginásio José Correia, no decorrer dessa semana, para retirar um vale ingresso. No dia do jogo, esse vale ingresso deve ser trocado pelo próprio ingresso, no local das partidas.

Na primeira partida, as meninas das Seleções do Rio e de São Paulo fazem um verdadeiro clássico na decisão, em busca do Troféu Marina Soares Athayde, nome da Taça entregue à campeã feminina da edição nacional do maior campeonato de futebol entre favelas do mundo. No torneio feminino, a idade é ilimitada.

Depois, mais um jogo envolvendo paulistas, que, dessa vez, entre os garotos, cuja idade é entre 14 e 17 anos, vão jogar contra a Seleção de Goiás, na disputa pelo Troféu Jair da Matta, honraria dada à campeã masculina do Favelão.

O nome dos troféus homenageia, simbolicamente, pessoas que tiveram uma importante trajetória desde o início da CUFA. A homenagem é feita para Jair da Matta, em vida, e para Marina Soares Athayde in memoriam.

As duas partidas terão 30 minutos de duração para cada tempo. Se terminarem empatadas, as campeãs serão conhecidas nos pênaltis. A premiação financeira é a mesma para ambas as campeãs.

- A gente trabalhou muito para realizar esse grande sonho que é fazer a Taça das Favelas Nacional. Vamos fazer uma grande festa em Barueri, e todos estão convidados para viver esse momento com a gente, e sobretudo, com as meninas e meninos, que vão a campo e são as grandes estrelas do nosso evento - disse Celso Athayde, idealizador da Taça das Favelas.