T-Rex vence o Galo FA e conquista o Brasil Bowl 2022

Foto (Richard Ferrari/T-Rex )- T-Rex fez um excelente jogo e conseguiu bater o Galo FA no Brasil Bowl 2022


Em um jogaço digno de uma final com dois grandes times, o T-Rex conquistou, o Brasil Bowl e levantou a Onça, o troféu da Liga Brasileira de Futebol Americano (Liga BFA) ao vencer o Galo FA por 30 a 20, na tarde deste sábado (19/11), no Complexo Esportivo Timbó-SC. Foi o terceiro título nacional dos catarinenses, que já haviam conquistados o Torneio Touchdown (2015) e a Superliga (2016).

Vice-campeão da Liga BFA em 2019, o T-Rex finalmente conseguiu o desejado troféu. Já o Galo FA, que foi campeão do torneio em 2017 e 2018, valorizou demais o título dos catarinenses.

Este foi o terceiro duelo entre os dois times na história do FABR, com duas vitórias para o T-Rex e uma para o Galo FA. O primeiro duelo aconteceu em 2018, com vitória por 14 a 10 da equipe mineira na semifinal da Liga BFA. Já o segundo confronto foi no ano passado, em Timbó, com triunfo dos catarinenses por 34 a 14 em amistoso.

Mostrando a força das equipes, os dois times têm 16 jogadores selecionados na última convocação do head coach da seleção brasileira de futebol americano (o Brasil Onças), Brian Guzman:11 do T-Rex e 5 Galo FA. A seleção verde e amarela vai disputar uma vaga na seletiva que definirá um representante no mundial da modalidade em 2025, na Alemanha.

A partida começou com um retorno sensacional de Gabriel Piola do T-Rex, que correu todo o campo e marcou um touchdowns. O extra point não foi bom. Na jogada seguinte, o Galo FA deu o troco. Após um bom avanço no retorno do punt, o QB Aguinaga conseguiu achar um lindo passe para Marcelo Mattos “Pokémon”. O ponto extra foi convertido pelo kicker Luiz Carlos Ribeiro e o time mineiro conseguiu virar o placar.

Em um jogo que começou a mil, o T-Rex conseguiu grandes avanços no jogo corrido em sua segunda campanha. Em um dos lances, o time catarinense teve muita sorte, quando Marananho conquistou excelente corrida, mas sofreu um fumble, mas a bola sobrou para Marlos Reis. Apesar de chegar na redzone, os donos da casa arriscaram uma quarta descida, mas não conseguiram pontuar no drive.

Na segunda campanha ofensiva dos mineiros, a defesa do T-Rex conseguiu segurar o ataque alvinegro e, além disso, uma falta prejudicou o Galo FA, que precisou devolver a bola. O drive seguinte também teve forte ação defensiva do time preto e branco e não teve pontuação dos donos da casa. O primeiro quarto terminou em 7 a 6 para o Galo FA.

O segundo quarto começou com uma falta no ataque do Galo e perdas de jardas do time mineiro, que precisou devolver a bola. Em uma excelente corrida do running back Maranhão, o T-Rex conseguiu chegar em uma ótima posição no ataque. Na sequência, o quarterback Romário Reis encontrou um recebedor, que ficou na porta da end zone. No lance seguinte, uma falta do ataque anulou o TD do T-Rex, que foi punido e teve que repetir a terceira descida – com uma penalidade de 10 jardas. Mas, o QB Romário Reis chamou sua jogada de segurança e lançou para o irmão e wide receiver Marlos Reis, que fez a recepção e o touchdown para o time catarinense. O kicker Amilcar Neto acertou o extra point. Neste momento, o placar marcava 13 a 7 para os donos da casa.

Na campanha ofensiva do Galo FA, o time foi salvo de uma interceptação por uma falta de da defesa dos catarinenses. Uma corrida de Rafael Fadini colocou o Galo FA bem próximo da end zone. Mas, uma falta fez o time mineiro perder cinco jardas. Mesmo pressionado, Marco Aguinaga achou Victor Vilaça, que conquistou excelente avanço. Mas, na terceira descida, o passe não foi completo na linha de oito jardas. Desta forma, os mineiros foram para o Field Goal, mas o kicker Luiz Carlos Ribeiro não conseguiu acertar o chute. Os dois times foram para o intervalo com o placar de 13 a 7 para o T-Rex.

Na volta do intervalo, o Galo FA não tomou conhecimento da defesa do T-Rex e passou à frente com um touchdown do norte-americano Tyren Quinn – que foi deslocado da defesa para o ataque no segundo tempo - após passe do QB Marco Aguinaga. O ponto extra foi convertido por Luiz Carlos Ribeiro. Mas, logo no drive seguinte, os catarinenses passaram no marcador. Com um erro do extra point na primeira jogada do Brasil Bowl, o T-Rex tentou uma conversão de dois pontos e foi feliz na jogada. O TD e a conversão foram feitos pelo running back André Nazgul. Neste momento, o placar marcava 21 a 14 para os catarinenses.

Em sua campanha ofensiva, o Galo FA estava com uma situação complicada, mas um jogador de defesa do Timbó-Rex fez uma falta pessoal e os mineiros conquistaram a primeira defesa. Na sequência, mais uma vez, o time alvinegro teve que arriscar uma quarta descida e Marco Aguinaga conseguiu passar para touchdown de Patrus.

Mas, no extra point do Galo FA, o T-Rex conseguiu bloquear o chute e o defensor Rhuan Carvalho correu até a end zone e marcou um safety. O placar marcava 23 a 20 para o T-Rex. Na jogada seguinte, os donos da casa marcaram mais um TD, com Fabrizio Nanni. O kicker Amilcar Neto converteu o extra point. O terceiro quarto terminou 30 a 20 para os catarinenses.

No último quarto, o T-Rex estava conseguindo avançar com grandes corridas, mas próximo da endzone, o Galo FA conseguiu recuperar a bola após um fumble. Mas uma falta da defesa, fez o time começar o ataque em posição muito ruim. Os mineiros não tiveram sucesso no drive e o T-Rex passou a administrar o relógio para conquistar a cobiçada taça da Liga BFA.

Apesar da derrota no Brasil Bowl, o Galo FA tem a chance de conquistar um título nacional ainda nesta temporada. No domingo da próxima semana (27/11), a partir das 15h, o time mineiro enfrenta o Coritiba Crocodiles, no estádio Couto Pereira, na capital paranaense, pela final do Brasileirão da CBFA. A partida terá transmissão pelo canal do Youtube da RedeTV!.