Tóquio registra dois primeiros casos de atletas com Covid em Vila e organização é cobrada

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

TÓQUIO, JAPÃO (FOLHAPRESS) - A Vila Olímpica de Tóquio registrou neste domingo (18) os primeiros casos de Covid-19 em atletas. Segundo a organização, dois competidores hospedados no local testaram positivo e foram colocados imediatamente em isolamento.

Além deles, um terceiro atleta, que está fora da Vila, também teve diagnóstico do coronavírus. Esses são os três casos considerados oficiais pelo comitê japonês envolvendo esportistas. Não há informações sobre a nacionalidade deles, nem seus nomes.

A cerimônia de abertura da Olimpíada está marcada para a próxima sexta-feira (23).

Questionado sobre os casos identificados na Vila, Hidemasa Nakamura, diretor do comitê organizador da Tóquio-2020, afirmou que a situação está sob controle.

Segundo ele, os atletas que testaram positivo pertencem a uma mesma delegação e praticam a mesma modalidade esportiva. De acordo com o dirigente, eles foram isolados nos seus quartos, inclusive para refeições.

"Não gostaríamos de ter nenhum caso. Acredito que a situação esteja sob controle. Quando a pessoa é identificada com teste positivo, é isolada e as pessoas que tiveram contato direto são rastreadas", disse.

Também foi informado que os demais integrantes da equipe foram colocadas em quarentena.

A previsão é que a Vila receba 11 mil atletas de 200 países e mais 7.000 pessoas entre demais membros das delegações.

Neste sábado (17), a residência olímpica tinha contabilizado o primeiro caso internamente, mas em uma pessoa ligada aos Jogos, não atleta.

Segundo dados oficiais do evento, já são 55 pessoas diagnosticadas com Covid-19 vinculadas à Olimpíada desde o dia 1º de julho.

Além da Vila, os competidores estão se hospedando em hotéis e em bases de aclimatação organizadas por suas respectivas delegações.

Em entrevista coletiva no centro de imprensa dos Jogos, os dirigentes do comitê local reforçaram as medidas em curso para reduzir os riscos de transmissão da Covid-19, mas admitiram que devem investigar as causas que têm levado a testes positivos apesar de protocolos rígidos não só nos espaços olímpicos como também nos aeroportos.

Jornalistas estrangeiros cobraram os membros da organização sobre as possíveis falhas na "bolha olímpica" criada com objetivo de evitar contaminações.

O presidente do COI (Comitê Internacional Olímpico), Thomas Bach, tem adotado um discurso de que os jogos serão seguros, com risco de transmissão mínima.

Os casos identificados na Vila Olímpica, no entanto, expõem os organizadores porque é o espaço onde os atletas estão hospedados para as competições.

Até agora, 18 mil pessoas chegaram no Japão com o mínimo de dois testes prévios negativos, segundo os organizadores. Eles ressaltaram ainda que um outro exame é feito em cada um no aeroporto, após o desembarque.

Diante da resistência da população local aos Jogos Olímpicos, o presidente do COI pediu para os japoneses apoiarem o evento.

"Meu apelo é para que os atletas sejam bem recebidos pela população japonesa", declarou Bach, garantindo que os Jogos serão seguros com as medidas restritivas anti-Covid estabelecidas pelas autoridades locais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos