Tóquio rebate membro do COI e diz que Jogos Olímpicos serão mantidos


Um dia após o canadense Dick Pound, membro mais antigo do Comitê Olímpico Internacional (COI), levantar a possibilidade de cancelamento dos Jogos de Tóquio-2020, em razão do temor por um surto do novo coronavírus, o Comitê Organizador descartou a possibilidade. A entidade reforçou que as competições olímpicas serão realizadas na data prevista, entre os dias 24 de julho e 9 de agosto, enquanto as paralímpicas acontecerão entre 25 de agosto e 6 de setembro.

Pound havia declarado na terça-feira que maio seria a data limite para os organizadores avaliarem a situação da doença e os riscos para as pessoas que irão aos Jogos. Segundo o Comitê, a visão do dirigente "não é necessariamente a visão coletiva do COI". O canadense também havia dito que uma mudança de sede do megaevento seria improvável.

"A organização da Tóquio-2020 seguirá colaborando com o Comitê Olímpico Internacional e com órgãos relevantes em relação a quaisquer medidas preventivas que possam ser necessárias até lá. A prevenção de doenças contagiosas constitui uma importante parte no nosso plano de sediar os Jogos Olímpicos com total segurança", informou a entidade.

Presidente do Comitê Organizador dos Jogos, Toshiro Muto informou que cada evento será analisado de forma individual. Diversos pré-olímpicos já foram cancelados neste mês, o que atende a um pedido do primeiro-ministro Shinzo Abe.

Muto admitiu que o percurso da chama olímpica, previsto para começar em 26 de março em Fukushima e que vai atravessar o país, não será cancelado, mas pode sofrer redução de seu tamanho para reduzir os riscos de contaminação.

– Não contemplamos o cancelamento, mas vamos pensar na forma de organizá-lo para que não resulte na propagação do vírus, talvez reduzindo a escala do evento – declarou o dirigente.

Questionado sobre as declarações de Pound, Soto negou ter ouvido recomendações do COI de que o eventual cancelamento dos Jogos seria analisado dentro de dois ou três meses.

– Quando perguntamos ao COI, eles nos responderam que esta não é a forma de pensar deles – disse Muto.

O novo coronavírus matou 2.770 pessoas e infectou mais de 81.000 em todo o mundo até esta quarta-feira. O Japão registrou 164 casos, além de cerca de 700 pessoas infectadas a bordo de um navio atracado no porto de Yokohoma. Até o momento, cinco pessoas morreram infectadas ou com suspeitas de contágio.

Nesta quarta-feira, mais um evento esportivo foi cancelado devido ao coronavírus. O Campeonato Mundial de Patinação de Velocidade em Pista Curta, que aconteceria entre 13 e 15 de março, em Seul, na Coreia do Sul, não será mais realizado.


















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também