Tóquio-2020 procura 500 enfermeiros para trabalharem na Olimpíada

·1 minuto de leitura
Transeunte com máscara de proteção passa em frente ao logo da Olimpíada Tóquio-2020 em Tóquio

TÓQUIO (Reuters) - Os organizadores da Olimpíada de Tóquio pediram a ajuda de cerca de 500 enfermeiros nos Jogos deste ano, disse o chefe do comitê organizador, Toshiro Muto, nesta segunda-feira.

A mídia local noticiou que o comitê organizador havia solicitado mão de obra da associação de enfermeiros do país para as instalações olímpicas e para a vila dos atletas antes e durante o evento de 23 de julho a 8 de agosto.

Os organizadores olímpicos continuam com os preparativos, apesar de o Japão estar tendo dificuldade para conter uma disparada da pandemia de coronavírus. Na sexta-feira, o país declarou estado de emergência em áreas que incluem Tóquio e Osaka.

"Pedimos que se cogite cerca de 500 enfermeiros", disse Muto em uma coletiva de imprensa. "A principal condição é que isto precisa não afetar negativamente os cuidados médicos regionais."

O comitê organizador também disse que convocará uma mesa redonda com especialistas médicos na sexta-feira para debater suas medidas contra a Covid-19.

A mesa redonda será composta por seis especialistas e se reunirá com frequência para debater medidas específicas para realizar Jogos seguros e protegidos.

(Por Mari Saito)