Técnico de Senegal tem "confiança cega" em goleiro Mendy

Goleiro da seleção de Senegal Edouard Mendy durante partida contra a Holanda pela Copa do Mundo do Catar

Por Toby Davis

AL RAYYAN, Catar (Reuters) - O técnico da seleção de Senegal, Aliou Cissé, tem total confiança no goleiro Edouard Mendy, apesar de seu início tumultuado na Copa do Mundo do Catar.

Mendy, que, segundo Cissé, tem uma grande determinação e certamente será titular na partida contra os anfitriões do Catar na segunda rodada do Grupo A do Mundial na sexta-feira, foi sem dúvida culpado por ambos os gols na derrota de 2 x 0 para a Holanda na estreia senegalesa no torneio.

A derrota deixou os campeões africanos com trabalho a fazer para se classificar em um grupo que também inclui uma seleção equatoriana que venceu os anfitriões na partida de abertura da Copa.

O desempenho de Mendy também significa a continuidade de um período conturbado para o goleiro, que se viu no banco de reservas por períodos no Chelsea nesta temporada, com Kepa Arrizabalaga preferido pelo novo técnico Graham Potter.

Seu lugar no time do Senegal, entretanto, não está ameaçado, com Cissé confiante na força mental de seu goleiro.

"Edouard está indo muito bem, ele tem uma grande determinação", disse Cissé aos repórteres nesta quinta-feira.

"As qualidades de Edouard falam por si, não creio que alguém duvide dele, às vezes ele tem altos, às vezes ele tem baixos, ele tem minha total confiança, minha confiança cega, e a de seus companheiros de equipe. Amanhã, ele estará em campo."

O jogo contra a Holanda parecia caminhar para um empate até os 39 minutos do segundo tempo, quando Frenkie de Jong fez um cruzamento venenoso na área senegalesa e Mendy não achou a bola ao tentar interceptá-la, permitindo a Cody Gakpo marcar.

Já nos acréscimos, Mendy deu um rebote na direção de Davy Klaassen, que não perdoou.

O zagueiro Kalidou Koulibaly, que também é companheiro de equipe de Mendy no Chelsea, disse que as pessoas estavam reagindo exageradamente sobre a forma do goleiro.

"Jogamos no mesmo clube e também somos irmãos de armas pelo Senegal, Edouard é um jogador muito importante para nós, é normal passar por fases difíceis --acho que estamos fazendo uma tempestade em copo d'água aqui", disse ele.

O Senegal, desfalcado de seu principal jogador depois da lesão que tirou o atacante Sadio Mané do Mundial, foi coroado campeão africano ao vencer o Egito nos pênaltis em fevereiro, enquanto o adversário de sexta-feira, o Catar, é o campeão asiático.

A equipe de Cissé foi eliminada na fase de grupos da Copa há quatro anos e é improvável que consiga sorte melhor se não vencer na sexta-feira.

"Temos nossas costas contra a parede, mas somos Leões, os Leões de Teranga", disse Koulibaly.

"Daremos tudo para continuar com o sonho e para deixar o povo senegalês sonhar. Não queremos desapontar a população senegalesa. O que é certo é que o comportamento e a mentalidade de amanhã serão de guerreiros."