Cuca admite desgaste, mas não crê que ele tenha sido determinante para eliminação do Santos

Fábio Lázaro*
·2 minuto de leitura


O técnico Cuca admitiu que o elenco do Santos sentiu a carga excessiva de jogos e consequente desgaste físico no segundo tempo da derrota por 1 a 0 para o Ceará, nesta quarta-feira (04), no jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, que resultou na eliminação santista na competição.

- Desgasta. No segundo tempo a equipe sente o desgaste natural. Muito jogo em cima de jogo com o grupo enxuto. É natural que sinta o desgaste - afirmou o técnico em entrevista coletiva virtual após a desclassificação.

O Peixe vinha dividindo o torneio com o Campeonato Brasileiro e a Conmebol Libertadores com o empecilho de não poder registrar novos atletas, devido a um banimento pela Fifa, por conta de dívidas com o Huachipato (CHI) e Atlético Nacional (COL) pelo não pagamento na aquisição do atacante Soteldo e o zagueiro Felipe Aguilar, negociado em março com o Athletico-PR, na temporada passada.

Ainda assim, para o comandante santista o excesso de partidas na temporada não foi fator preponderante para a eliminação e ainda valorizou o Ceará pela classificação às quartas de final da Copa do Brasil.

- Não acho que a gente tem que atrelar a eliminação ao desgaste. Temos que valorizar o Ceará também, que fez uma partida dentro da característica dele muito boa - pontuou Cuca.

Além do prejuízo esportivo, a eliminação santista na competição nacional resultou na "perda" de R$ 3,3 milhões ao clube. O avanço à próxima fase culminaria na adição do valor aos cofres do Peixe. O presidente Orlando Rollo contava com a quantia para pagar parte dos salários referentes ao mês de outubro. O vencimento acontecerá nesta segunda-feira (09). No entanto, Cuca afirma que elenco está fechado com o clube independentemente dos pagamentos.

Cuca
Cuca

Cuca segue sem vencer Copa do Brasil como técnico (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

* Sob supervisão de Vinícius Perazzini