Técnico Rudi Garcia espera que Cristiano Ronaldo recupere "prazer de jogar"

O técnico do clube saudita Al Nassr, o francês Rudi Garcia, está confiante que o atacante Cristiano Ronaldo vai "recuperar o prazer de jogar" com as cores da sua equipe, afirmou neste domingo o treinador durante visita ao acampamento do Rali Dakar em Riad.

"A única coisa que desejo ao (Cristiano) Ronaldo é que recupere o prazer de jogar e o sorriso porque nos últimos meses entre o Manchester (United), a selecção (Portugal) e mais tarde no privado não teve momentos fáceis", declarou Garcia à imprensa francesa, logo após ter estado a bordo de um Prodrive Hunter e ter falado com o piloto francês Sébastien Loeb, ex-campeão mundial de ralis.

"Se ele recuperar o prazer de jogar, já teremos alcançado um objetivo", acrescentou o treinador, que se sente feliz por poder treinar um "atleta formidável".

Cristiano Ronaldo, cinco vezes vencedor da Bola de Ouro, assinou com o clube saudita até 2025 por um salário global ao longo de seu contrato de cerca de 200 milhões de euros (US$ 211 milhões).

No clube de Riad, Cristiano Ronaldo vai encontrar jogadores como o goleiro colombiano David Ospina, o brasileiro Luiz Gustavo e o argentino Pity Martínez.

O Al Nassr, fundado em 1955, espera, com esta contratação, dar um grande salto e adquirir uma repercussão global.

Cristiano Ronaldo chegou à Arábia Saudita poucas semanas depois de uma difícil Copa do Mundo com Portugal, onde ficou na reserva e viu sua seleção perder nas quartas de final para o Marrocos. No início do torneio, ele havia se desligado do Manchester United.

Sua chegada a Riad foi acompanhada de acusações de 'sportswashing' contra o Al Nassr, ou seja, uma tentativa da Arábia Saudita de melhorar sua imagem internacional por meio do esporte, como parte de uma estratégia do príncipe Mohammed Ben Salman para passar para segundo plano as críticas às violações dos direitos humanos no reino.

Para Cristiano Ronaldo, sua contratação pelo Al Nassr se assemelha a um crepúsculo dourado da sua carreira no Oriente Médio, como já viveram no Catar outras figuras como o espanhol Pep Guardiola (Al Ahli), Xavi Hernández (Al Saad) e Raúl González (também no Al Sadd).

al/dr/pm/aam