Técnico do Irã lamenta derrota para EUA: 'Empate seria mais justo'

Carlos Queiroz, técnico do Irã (Foto: Odd Andersen/ AFP


O português Carlos Queiroz, técnico da seleção do Irã, afirmou que sua equipe merecia ter empatado com os Estados Unidos nesta terça-feira, em vez de ter sido derrotada por 1 a 0 e, consequentemente, eliminada da Copa do Mundo no Qatar.

- Naturalmente, o sonho acabou. Acho que um empate teria sido mais justo, mas o futebol castiga quem não faz gol. E nós não fizemos gol - declarou o treinador na entrevista coletiva após a partida, disputada no estádio Al Thumama, em Doha.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O técnico ainda fez uma análise da partida e reconheceu o primeiro tempo superior dos americanos no primeiro tempo, mas afirmou que os iranianos foram melhores na segunda etapa.

- O primeiro tempo foi dos Estados Unidos, eles foram mais rápidos, criaram chances e puderam marcar. No segundo tempo, foi o contrário: começamos a impedir seus movimentos, tivemos uma reação fantástica, corremos atrás e criamos mais chances ainda do que eles na primeira etapa. Jogamos melhor, mas não fizemos o gol. Futebol não se trata de justiça. Não fizemos, eles fizeram ganharam e passaram de fase - comentou.

Bastava um empate para o Irã se classificar para as oitavas de final, mas, com um gol de Christian Pulisic, os EUA levaram a melhor no confronto direto pela segunda posição do Grupo B e enfrentarão a Holanda na próxima fase. Líder do grupo, a Inglaterra terá pela frente Senegal.

-Parabenizamos os Estados Unidos pela classificação e desejamos boa sorte a eles até o fim do torneio. Estou muito orgulhoso destes jogadores fantásticos, pela personalidade, valentia e dedicação. A vida continua, e agora todos terão que descansar e se preparar para a próxima partida, com seus clubes, porque os campeonatos voltarão dentro de algumas semanas - disse.