Técnico dos Estados Unidos não considera 'uma honra' enfrentar a Holanda e afirma: 'Só queremos avançar'

(Gregg Berhalter, técnico dos Estados Unidos (Foto: Odd Andersen / AFP)


Os Estados Unidos venceram o Irã por 1 a 0 e se classificou para as oitavas de final da Copa do Mundo. O gol foi marcado por Pulisic, que se lesionou no lance e foi substituído no intervalo. O jogador foi para o hospital fazer exames e afirmou presença contra a Holanda.

O técnico Gregg Berhalter exaltou a equipe na partida, principalmente no fim do jogo, quando soube suportar a pressão dos iranianos.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

- A abordagem do jogo foi difícil, porque sabíamos que um empate era suficientemente bom para o Irã. Começamos muito bem, com um grande primeiro tempo, mas o que mais me orgulha é o fim do jogo - afirma o treinador.

Com o objetivo de passar da fase de grupos garantido, o técnico Gregg Berhalter, falou sobre o confronto contra a Holanda no mata-mata.

- Nós tínhamos o objetivo de avançar na fase de grupos e jogar a fase mata-mata. A partir daqui, tudo pode acontecer, tudo o que precisamos fazer é jogar um jogo de cada vez. Não precisamos projetar o quão longe esse time pode ir, porque a próxima partida é contra a Holanda. É uma grande oportunidade (jogar contra a Holanda), mas não é algo que estamos vendo como uma honra. Nós merecemos estar na situação em que estamos e nós só queremos avançar. Não queremos estar em casa na quarta-feira. Temos que nos recuperar desse jogo e nos preparar para jogar contra um excelente time holandês, muito bem treinado, com muita qualidade. Temos que desenvolver uma ideia de como vencê-los - disse o comandante dos Estados Unidos.

A partida entre Estados Unidos e Holanda será no próximo sábado, às 12h (de Brasília), no estádio Internacional Khalifa.