Técnico da Sérvia espera encontrar buracos na defesa suíça como nos queijos do país

Técnico da seleção da Sérvia, Dragan Stojokovic, durante partida contra Camarões pela Copa do Mundo do Catar

Por Rohith Nair

DOHA (Reuters) - O técnico da seleção da Sérvia, Dragan Stojkovic, espera encontrar buracos nas defesas da Suíça como nos famosos queijos do país, quando as duas seleções se encontrarem na última rodada do Grupo G da Copa do Mundo do Catar, num duelo direto pela vaga nas oitavas de final do torneio.

A Sérvia está dois pontos atrás da segunda colocada Suíça e precisa vencer para ter qualquer esperança de avançar para as oitavas de final, enquanto os suíços precisam apenas de um empate, desde que Camarões não vença o Brasil.

Perguntado se a Sérvia enfrentaria uma seleção suíça que funciona com a precisão dos famosos relógios do país, Stojkovic disse nesta quinta-feira que prefere compará-los ao queijo suíço e explorar os "buracos".

"Gostaríamos muito de falar sobre seu queijo e encontrar seus pontos fracos --os buracos-- para obter o resultado a que queremos", disse Stojkovic aos jornalistas antes do jogo de sexta-feira no Estádio 974.

"Sabíamos após o sorteio (dos grupos) que o Brasil é uma dimensão totalmente diferente e que lutaríamos pelo segundo lugar com Camarões e Suíça. Estas previsões nos trouxeram a este ponto", disse.

"Sabíamos que a partida com a Suíça seria de grande importância como a última do grupo, e é com isso que nos deparamos agora... Assistimos a muitas surpresas nesta Copa do Mundo, mas estaremos prontos."

A Sérvia jogou os dois primeiros jogos da fase de grupos apenas com Aleksandar Mitrovic liderando o ataque. Stojkovic disse que Dusan Vlahovic está em forma, mas não confirmou se o atacante da Juventus seria começará como titular ao lado de Mitrovic.

"Vlahovic está pronto para a partida e seu estado físico é muito melhor do que quando chegamos a Doha. Ele poderia começar amanhã, mas não posso compartilhar isso com vocês hoje", disse Stojkovic.

"Quanto à escalação, veremos amanhã. Um, dois ou três atacantes --todas as opções estão em cima da mesa. Seja qual for a nossa decisão, eles têm que jogar juntos como uma equipe. Desde que me tornei treinador principal, sempre foi uma questão de espírito de equipe", disse.

"Temos trabalhado juntos na tática... não apenas no ataque, mas também na defesa para evitar os erros que nos custaram a vitória (contra Camarões em um empate em 3 x 3)."

Mitrovic pareceu fora de ritmo na partida de estreia contra o Brasil depois de chegar ao Catar cuidando de uma lesão no tornozelo. Mas ele marcou contra Camarões e o atacante do Fulham disse que está "fisicamente em forma".

"Acredito que na primeira partida contra o Brasil, fisicamente eu estava em forma, mas foi uma partida difícil contra um rival de alta qualidade e estávamos sob pressão", disse Mitrovic.

"Eu me sinto muito bem, assim como toda a equipe. Mal podemos esperar pela partida de amanhã."