Técnico da Roma não descarta redução salarial em troca de calendário mais enxuto

Paulo Fonseca defende um calendário mais enxuto (Foto: AFP)
Paulo Fonseca defende um calendário mais enxuto (Foto: AFP)


Os calendários extensos de jogos incomodam alguns treinadores e jogadores. É o caso de Paul Fonseca, técnico da Roma. Questionado sobre o fato de que diminuir o número de jogos também diminuiria a entrada de dinheiro e, consequentemente, o salário, o treinador português não teve em dúvidas em dizer que isso não o incomodaria.

- Estou disposto a tudo, inclusive a perder dinheiro, para ver os melhores espetáculos. Todos nós queremos ver jogos, inclusive eu, quando estou em casa e ligo a televisão. Mas quero ver bons espetáculos, bons jogos com os melhores jogadores - disse o treinador, e completou:

- Agora, com o excesso de jogos, não só na Itália, mas em todo o mundo, fisicamente é quase impossível ter os melhores jogadores nos melhores jogos para proporcionar os melhores espetáculos. Se for preciso perdermos dinheiro com isso não há problema nenhuma - finalizou.

JOGOS

A Roma enfrenta o Borussia Monchengladbach, nesta quinta-feira, às 17h, pela Liga Europa. Os Giallorossi voltam a campo no domingo, pelo Campeonato Italiano, contra o Parma, às 14h. A equipe ocupa a terceira posição, com 22 pontos, na competição nacional e a primeira colocação do Grupo J, no torneio europeu, com cinco pontos.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também