Técnico da Croácia prega respeito ao Japão antes das oitavas da Copa do Mundo: 'Não podemos subestimar'

Zlatko Dalic em entrevista coletiva da Croácia (Foto: OZAN KOSE / AFP)


A Croácia enfrenta o Japão nesta segunda-feira, às 12h (de Brasília), no Al Janoub Stadium, pelas oitavas de finais da Copa do Mundo do Qatar. Em coletiva de imprensa, o treinador croata, Zlatko Dalic, falou sobre sua previsão para o jogo decisivo e salientou que, embora a seleção japonesa seja a grande surpresa do torneio até aqui, a atual vice-campeã não pode subestimá-los.

- Respeitamos muito o nosso adversário, o vencedor que derrotou dois campeões mundiais, Espanha e Alemanha. Perdeu partidas e mostrou caráter e qualidade. Não devemos subestimar ninguém. Sabemos que eles irão como samurais, também não faremos pior. Sabemos que tipo de adversário estamos enfrentando e nossa mentalidade. Temos que nos posicionar da mesma forma. Faça o seu jogo, com o máximo respeito pelo adversário, assim o campo vai mostrar quem é melhor - disse Dalic.


Se por um lado o Japão avançou como líder de um grupo com Espanha e Alemanha, a Croácia chega para o mata-mata após passar como segunda colocada do Grupo F, onde Marrocos ficou em primeiro e a Bélgica, considerada uma das grandes favoritas, foi eliminada.

+ Jogadores da Croácia confessam 'espanto' em enfrentar o Japão nas oitavas da Copa do Mundo

Atual vice-campeã do mundo, a Croácia tem mais uma chance de mostrar força em uma Copa graças a uma geração de grandes jogadores, elogiada pelo treinador Zlatko Dalic. O técnico mostrou confiança em uma campanha forte novamente e afirmou que quer levar mais orgulho ao país.

+ Croácia chega ao mata-mata da Copa do Mundo como incógnita após vice em 2018

- A Croácia apresentou muitos bons resultados. Bons jogadores e uma grande geração. É o resultado do nosso trabalho, qualidade e talento. A Croácia é talvez o número 1 do mundo na produção de excelentes jogadores. Mas eles (Japão) estão mais felizes por isso do que nós. Nós tentaremos. nós temos uma chance. Acreditamos em nossos sonhos. Sou sempre otimista, mas essa competição é de muita qualidade. Proporcionamos excelentes resultados em Copas do Mundo. Estamos entre os últimos 16 com a menor população e o menor país. Somos um país pequeno, mas com grandes sonhos. O objetivo é ir o mais longe possível. Quando a Croácia joga e produz bons resultados, toda a nossa nação fica feliz e quero que dure ainda mais - finalizou.