Técnico da Argentina diz que Uruguai é "uma das melhores seleções do mundo"

·2 minuto de leitura
(arquivo) O técnico da seleção argentina Lionel Scaloni comanda um treino no centro de treinamento de Valdebebas, do Real Madrid, em Madri, antes de um amistoso internacional entre Argentina e Venezuela, em preparação para a Copa América, em 20 de março de 2019

O técnico da seleção argentina, Lionel Scaloni, elogiou nesta quinta-feira o Uruguai, próximo adversário de sua equipe na Copa América, que ele considerou "um dos melhores times do mundo".

Scaloni indicou por outro lado que a seleção titular 'Albiceleste', que vai enfrentar os vizinhos na sexta-feira em Brasília, "está quase confirmada".

"Não vou divulgar, mas vai ser parecido com a do outro dia [contra o Chile], com uma ou duas modificações levando em conta que voltaremos a jogar na segunda-feira e a sequência de jogos é complicada, com dois adversários difíceis, e está um pouco orientado para isso", especificou em entrevista coletiva.

A partida, pelo grupo A da Copa América, marcará a estreia da 'Celeste' no torneio e será o segundo confronto dos argentinos após o empate em 1 a 1 com o Chile na segunda-feira.

O técnico argentino expressou "enorme respeito pelo Uruguai, sua história, seu treinador e seus jogadores".

"Sempre fui um seguidor deles, tenho muitos amigos e conhecidos naquele país e consideramos que é uma das melhores seleçõess do mundo. O jogo de amanhã é um daqueles que todos querem ver e jogar, vai ser difícil como são todos os Argentina-Uruguai e todos os confrontos nas eliminatórias e na Copa América", comentou.

Scaloni descartou que a equipe perca sua identidade de acordo com o esquema tático utilizado e se mostrou satisfeito com o desempenho nas últimas partidas, com três empates consecutivos.

"A identidade de uma equipe não está na linha de 4 ou 5, mas sim na forma como você quer atacar, nos jogadores que você coloca em campo e o que você pede a eles, independentemente dos defensores ou atacantes que você tem. Jogando com 3, 4 ou 5 zagueiros, a nossa ideia de jogo será sempre a mesma, pensar no gol do time adversário, jogadores com um bom pé e que no meio-campo em diante tenhamos jogadores verticais", disse ele.

O goleiro Emiliano Martínez destacou a evolução no jogo de Messi e de seus companheiros.

"No último jogo contra o Chile, apesar de não termos vencido, foi mostrada uma qualidade impressionante na frente, coisas para ajustar, defendendo quando atacamos", declarou.

Para o goleiro do Aston Villa, "conquistar os três pontos contra o Uruguai, sendo o Uruguai o adversário difícil que é, nos daria muita alegria e emoção em pensar nas quartas de final agora, mas sabemos como o Uruguai é difícil".

"Aqui as pessoas vão jogo a jogo, que é o que temos que fazer. O Uruguai é um grande rival e só pensamos neles, se ganharmos obviamente é um bônus para o que vem pela frente, mas se for empate ou não, não se pode enlouquecer. É uma maratona, não uma corrida", concluiu.

prb/js/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos